Casca da Musa Sapientum Verde na cicatrização de ferida operatória em ratos

Show simple item record

dc.contributor.advisor Gragnani, Alfredo [UNIFESP]
dc.contributor.author Atzingen, Dênia Amélia Novato Castelli Von [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-07-22T20:49:43Z
dc.date.available 2015-07-22T20:49:43Z
dc.date.issued 2010-08-25
dc.identifier.citation ATZINGEN, Dênia Amélia Novato Castelli Von. Casca da Musa Sapientum Verde na cicatrização de ferida operatória em ratos. 2010. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9197
dc.description.abstract Introduction: The use of unripe banana peel in wound care has been previously described, especially for oral administration. The indication for topical use requires further investigation. Objective: To evaluate the action of unripe banana (Musa sapientum) peel in the healing of surgical wounds in rats. Methods: The study was conducted with 120 rats, which were divided into two groups: the control group (gel without the active ingredient) and experimental group (4% unripe M. sapientum peel gel). The animals were anesthetized with ketamine and xylazine, a 4 x 4 cm surgical wound was created on the back of each animal, and the wound was covered with a primary dressing. The wounds were treated daily with 0.9% saline solution and the gel formulations were applied to their respective groups. The animals were euthanized on postoperative days 7, 14 and 21, and the tissue from the wound site with a margin of normal tissue was removed for histological analysis. Results: There were no significant differences between groups in mean wound contraction (p = 0.982). There were significant differences in the percentage of wound contraction between times of measurement within groups (p = 0.023). No significant differences were found between histological variables between groups. Only in the control group, there was a progressive increase with time in the number of collagen fibers (p = 0.035) and vascular proliferation (p = 0.033). In the experimental group, there were only significant differences in the number of polymorphonucleated cells between times of measurement (p = 0.026). Conclusion: The gel of unripe banana (M. sapientum) peel in the concentration of 4% did not improve the healing of surgical wounds in rats. en
dc.description.abstract Introdução: A utilização da casca da banana verde em feridas foi descrita previamente, principalmente com administração por via oral. A indicação de seu uso tópico necessita comprovação. Objetivo: Avaliar a ação da casca da Musa sapientum verde na cicatrização de ferida operatória em ratos. Métodos: Foram utilizados 120 ratos, distribuídos em dois grupos de 60 animais: grupo controle (gel sem o princípio ativo) e grupo experimento (gel da casca da Musa sapientum a 4%). Os animais foram anestesiados com q/x, e realizou-se ferida de 4x4cm no dorso do animal, ocluídas com curativo primário. Os curativos foram realizados diariamente com solução salina 0,9% e aplicação do gel. A eutanásia dos animais foi efetuada em sete, 14 e 21 dias, quando se realizava exerese da ferida, com margem de pele normal, para estudo histológico. Os resultados foram comparados estatisticamente. Resultados: Não foram encontradas diferenças significantes nos grupos controle e experimento em relação à média p=0,982. Foi avaliado o percentual de contração da ferida em relação aos dias de avaliação e foram encontradas diferenças significantes entre os dias de avaliação p=0,023. A análise das variáveis histomorfológicas no grupo controle e no grupo experimento foi homogênea, não houve significância em relação aos parâmetros utilizados nos dois grupos. Apenas no grupo controle as fibras colágenas, em relação aos 7,14 e 21 dias de avaliação, apresentaram significância p=0,035. Também se verificou significância ao se avaliar a proliferação vascular no grupo controle em relação aos dias 7,14 e 21 p=0,033. No grupo experimento, apenas as células polimorfonucleadas apresentaram significância em relação aos 7,14 e 21 dias de avaliação p=0,026. Conclusão: A casca de Musa sapientum verde, na apresentação gel a 4%, não determinou melhora na cicatrização em ferida operatória em ratos. pt
dc.format.extent 95 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Cicatrização de Ferida
dc.subject Ratos
dc.subject Musa
dc.title Casca da Musa Sapientum Verde na cicatrização de ferida operatória em ratos pt
dc.title.alternative Musa sapientum green peel in operative wound heal in rats en
dc.type Tese de doutorado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.identifier.file Retido-413.pdf
dc.description.source TEDE
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)
unifesp.graduateProgram Cirurgia Translacional – São Paulo



File

Name: Retido-413.pdf
Size: 1.285Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account