O Pacto pela Saúde e a gestão da força de trabalho na Atenção Básica do SUS: um retrato da situação de alguns municípios no Estado de São Paulo

Show simple item record

dc.contributor.author Junqueira, Virginia [UNIFESP]
dc.contributor.author Cortizo, Carlos Tato
dc.contributor.author Vieira, Nelson Passagem
dc.contributor.author Santos, Ana Paula Lopes dos [UNIFESP]
dc.contributor.author Santos, Fabio Souza dos
dc.contributor.author Lacaz, Francisco Antonio de Castro [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-06-14T13:42:47Z
dc.date.available 2015-06-14T13:42:47Z
dc.date.issued 2011-01-01
dc.identifier http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312011000200018
dc.identifier.citation Physis: Revista de Saúde Coletiva. IMS-UERJ, v. 21, n. 2, p. 675-693, 2011.
dc.identifier.issn 0103-7331
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6185
dc.description.abstract This paper discusses the implementation in eight municipalities in São Paulo state of the commitments concerning the management of work composing the Management Pact, signed in 2006 by the three levels of the Unified Health System (SUS). Among the municipalities studied, three are centers of metropolitan areas and five had in 2008 population over 500,000 inhabitants. Data were collected, particularly concerning the Career, Positions and Wages Plan (PCCS) and interviews were accomplished with managers and representatives of workers and users in Municipal Health Councils. The categories analyzed were derived from the Management Pact: democratization of labor relations, social rights and social security, juridical regime and working arrangements, career progression and permanent training. The results showed irrelevant repercussion of the collective-bargaining mechanisms' decisions on personnel policy; partial incorporation of the guidelines of PCCS-SUS in only three municipalities, staff training policy characterized by specific initiatives decoupled from career progression. It was also possible to identify a restricted view by the counselors interviewed about their participation in the work management discussion; Municipal Health Councils' peripheral approach of the issues related to the management of the workforce; deficiencies in the decentralization of management positions for municipal SUS; tendency for private treatment by managers of the data concerning staff. In spite of the incipient implementation of the commitments stated in the Management Pact, we highlight the innovative inclusion of the work management on the Public Health System managers' agenda as a definite policy. en
dc.description.abstract Este artigo aborda o cumprimento, em oito municípios do Estado de São Paulo, dos compromissos concernentes à gestão do trabalho inscritos no Pacto de Gestão, assinado em 2006 por gestores dos três níveis do SUS. Entre os municípios estudados, três são polos de regiões metropolitanas; e cinco tinham, em 2008, população acima de 500 mil habitantes. Foram realizadas coletas de dados e análise documental, particularmente dos Planos de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) de três municípios e entrevistas com gestores e representantes de trabalhadores e usuários nos Conselhos Municipais de Saúde. As categorias analisadas derivaram do Pacto de Gestão: democratização das relações de trabalho, direitos sociais e previdenciários, regime jurídico e vínculo, carreira, progressão funcional e educação permanente. Os resultados mostraram repercussão pouco relevante das decisões das mesas de negociação na política de gestão do trabalho; incorporação parcial das diretrizes do PCCS-SUS apenas em três municípios; política de formação de pessoal caracterizada por iniciativas pontuais dissociadas da progressão funcional. Foram também identificados: visão restrita dos conselheiros sobre sua participação na discussão do tema gestão do trabalho, expressa numa abordagem periférica pelos Conselhos Municipais de Saúde dos temas relativos à gestão da força de trabalho; deficiências na descentralização da gestão dos cargos no SUS municipal; tendência ao tratamento privado, pelos gestores, dos dados relativos ao quadro de pessoal. Embora seja incipiente a implementação dos compromissos formulados no Termo de Compromisso de Gestão, cabe destacar o ineditismo da inclusão no Pacto de Gestão das questões relativas à gestão do trabalho como uma política definida. pt
dc.format.extent 675-693
dc.language.iso por
dc.publisher IMS-UERJ
dc.relation.ispartof Physis: Revista de Saúde Coletiva
dc.rights Acesso aberto
dc.subject management en
dc.subject workforce en
dc.subject Pact en
dc.subject gestão pt
dc.subject força de trabalho pt
dc.subject Pacto pela Saúde pt
dc.subject Sistema Único de Saúde pt
dc.title O Pacto pela Saúde e a gestão da força de trabalho na Atenção Básica do SUS: um retrato da situação de alguns municípios no Estado de São Paulo pt
dc.title.alternative The Health Pact and workforce management within the Unified Health System's Primary Care: a portrait of the situation in some municipalities in São Paulo state, Brazil en
dc.type Artigo
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.description.affiliation UNIFESP
dc.description.affiliationUnifesp UNIFESP
dc.identifier.file S0103-73312011000200018.pdf
dc.identifier.scielo S0103-73312011000200018
dc.identifier.doi 10.1590/S0103-73312011000200018
dc.description.source SciELO



File

Name: S0103-73312011000200018.pdf
Size: 835.6Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account