Avaliação da pressão arterial, do metabolismo glicídico, da reatividade vascular, da ansiedade e do estado depressivos de ratos hipertensos obesos e tratados com venlafaxina

Avaliação da pressão arterial, do metabolismo glicídico, da reatividade vascular, da ansiedade e do estado depressivos de ratos hipertensos obesos e tratados com venlafaxina

Author Dias, Larissa Magri Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Cesaretti, Mario Luis Ribeiro Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Nefrologia)
Abstract Objective: To assess the blood pressure, body weight, glucose metabolism, vascular relaxation, anxiety and state of depression of spontaneously hypertensive rats treated with venlafaxine or placebo. Methods: Spontaneously hypertensive rats were used weighting initially between 230 – 250g with cafeteria diet or standard rat food and water ad libitum. The animals were divided in four groups: Control, Cafeteria, Venlafaxine and Cafeteria+Venlafaxine. The drug was given through gavage with a 10mg/kg dose per day. All the animals were watched for ten weeks. The following parameters were monitored: body weight, arterial blood pressure, oral glucose tolerance test, insulin tolerance test, isolated aorta relaxation test and elevated plus maze test to measure the anxiety. Renal function was evaluated collecting blood, 24h urine and also renal tissue enabling creatinine, proteinuria and glomerulosclerosis index analysis. Results: The treatment with venlafaxine induced a significant increase on the body weight, decrease of the arterial blood pressure of the obese hypertensive animals and worsening of the glucose metabolism of the non-obese hypertensive animals. The treatment with venlafaxine also determined decrease of the renal function of the SHR animals at this study. It could be observed due to the creatinine clearance and increase of the albumin urinary excretion of the control animals and those induced to obesity. Despite the decrease in renal function, there was not any significant change of the glomerulosclerosis index. Significant changes could not be observed during the elevated plus maze test and on the visceral fat and left ventricle mass of the treated animals. Conclusion: The increase of the body weight of the animals that were given venlafaxine was related to the insulin resistance increase. It might be related to the drug effect, since there was no synergistic effect with the cafeteria diet. There was not any change of the anxiety and state of depression of the animals induced by the cafeteria diet or venlafaxine. Studies with a longer time of monitoring must be performed to assess the renal function on experimental animals and human beings.

Objetivo: Avaliar da pressão arterial, o peso corporal, o metabolismo glicídico, a reatividade vascular e o estado depressivo de ratos hipertensos obesos, tratados com venlafaxina ou placebo. Métodos: Foram utilizados ratos espontaneamente hipertensos com peso corporal inicial entre 230 - 250g, com dieta cafeteria ou ração padrão e água ad libitum. Os animais foram divididos em quatro grupos: Controle, Cafeteria, Venlafaxina e Cafeteria+Venlafaxina. A droga foi administrada via gavagem, na dose diária de 10 mg/kg. Todos os animais foram acompanhados durante 10 semanas. Os seguintes parâmetros foram controlados: massa corporal dos animais, pressão arterial, teste de tolerância oral à glicose, teste de tolerância à insulina, e teste de responsividade vascular da aorta isolada e teste do labirinto em cruz elevado para medir a ansiedade. A função renal foi avaliada pela coleta de sangue, urina de 24 h e também de tecido renal, possibilitando análises da creatinina, proteinúria e índice de esclerose glomerular. Resultados: O tratamento com venlafaxina induziu um aumento significante peso corporal, diminuição da pressão arterial nos animais hipertensos obesos e piora no metabolismo glicídico nos animais hipertensos não obesos. Nos animais deste estudo o tratamento com venlafaxina também determinou diminuição da função renal nos SHR, vista através da depuração de creatinina, e aumento da excreção urinária de albumina nos animais SHR controles e naqueles tornados obesos. Apesar da diminuição da função renal, não houve alteração significante do índice de esclerose glomerular. Nos animais tratados não se verificou alterações durante o teste do labirinto em cruz elevado e nas massas da gordura visceral e do ventrículo esquerdo. Conclusão: O aumento do peso corporal nos animais que receberam venlafaxina foi associado ao aumento da resistência à insulina, que deve ser associado a efeito direto da droga, uma vez que não houve efeito sinérgico com a dieta cafeteria. Não houve alteração na ansiedade e estado depressivo dos animais induzido pela dieta cafeteria ou pela venlafaxina. Estudos com maior tempo de observação deverão ser realizados para o acompanhamento da função renal em animais de experimentação e seres humanos.
Keywords Venlafaxine Hydrochloride
SHR Rats
Arterial Pressure
Obesity.
Venlafaxina
Ratos Espontaneamente Hipertensivos
Pressão Arterial
Obesidade.
Language Portuguese
Date 2019-11-28
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=8133081
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/60065

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account