Nível de atividade física e risco de câncer de mama: estudo de caso e controle em usuárias de serviços de saúde pública

Nível de atividade física e risco de câncer de mama: estudo de caso e controle em usuárias de serviços de saúde pública

Author Bonilha, Elias Campos Martins Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Nazario, Afonso Celso Pinto Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Ginecologia)
Abstract Objective: A case-control of outpatient clinic discipline of Mastology (EPM-UNIFESP) study was conducted to examine the association between lifetime physical activity and breast cancer risk. Methods: Sociodemographic, clinical and anthropometric data were collected of the case group (80 women with breast cancer survivors) and of the control group (161 women with benign breast diseases). Two models of physical activity evaluation were applied: “The Lifetime total physical activity questionnaire” (LTPAQ) and the other self-applied questionnaire “Physical activity in the last 12 months” (BAECKE). Descriptive statistics were prepared to characterize the study population and to examine case-control differences. Student t-test and chi-square test were used in addition to multiple logistic regression with (95% CI) evaluated the analysis of the relationship between physical activity and breast cancer, adjusted for age, ethnicity and family history of the disease, which were the significant variables to analyze the relationship between physical activity and breast cancer. Results: The cases and controls had similar sociodemographic, anthropometric and reproductive histories. The differences were higher age, white ethnicity and family history of breast cancer. Both groups were overweight or obesity (body mass index was 28.5 in cases and 28.4 in controls) and had a high waist-hip ratio (0.86 and 0.85, respectively). The exposure of physical activities showed an association with the reduction of the chance of breast cancer (P=0.05 and OR=0.97). The lifetime physical occupational activity evaluated by metabolic equivalent task (MET) conferred a smaller risk of breast cancer for postmenopausal women only (P=0.03 and OR=0.99). Conclusion: An increased cardiovascular risk and overweight were observed in these women. The occupational physical activity reduced breast cancer risk after menopause.

Objetivo: Foi realizado no Hospital São Paulo um estudo caso-controle no ambulatório de disciplina de Mastologia da Escola Paulista de Medicina (EPM) e da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), e que teve objetivo de verificar a associação entre a prática de atividades físicas ao longo da vida (nos domínios ocupacional, doméstico, esportivo de lazer), e o risco de câncer de mama. Metodologia: Foram coletados dados sociodemográficos, clínicos e antropométricos do grupo caso (80 mulheres sobreviventes de câncer de mama) e o grupo controle (161 mulheres com doenças benignas de mama). Foram aplicados dois modelos de avaliação da atividade física: “Questionário de atividade física total para a vida toda”, versão em português brasileiro do “The Lifetime total physical activity questionnaire” (LTPAQ); e o questionário autoaplicado “Atividade física nos últimos 12 meses” (BAECKE). As estatísticas descritivas foram preparadas para caracterizar a população estudada e examinar as diferenças entre os grupos. Utilizou-se o teste t de Student e o teste qui-quadrado, além de regressão logística múltipla, ajustada por idade, etnia e histórico familiar da doença, que foram as variáveis significativas para analisar a relação entre atividade física (AF) e câncer de mama. Resultado: Os casos e controles apresentaram histórico sociodemográfico, antropométrico e reprodutivo semelhantes. As diferenças foram: maior idade, etnia branca e história familiar de câncer de mama. Ambos os grupos apresentaram sobrepeso ou obesidade (o índice de massa corpórea foi 28,5 nos casos e 28,4 nos controles) e apresentaram alta relação cintura-quadril (0,86 e 0,85, respectivamente). No domínio ocupacional, a exposição das atividades físicas ao longo da vida mostrou associação com a redução de chance de câncer de mama (P=0,05 e OR=0,97). A atividade física ocupacional para a vida toda, avaliada pelo equivalente metabólico da tarefa (MET), conferiu menor risco de câncer de mama apenas para mulheres na pós-menopausa (P=0,03 e OR=0,99). Conclusão: As atividades físicas no domínio ocupacional mostraram associação com a redução do risco de chance câncer de mama após a menopausa. O risco de câncer de mama associou-se ao sobrepeso e ao índice elevado de gordura corporal.
Keywords Physical Activity Level
Breast Cancer Risk
Case-Control Study
Atividade Motora
Neoplasias Da Mama
Qualidade De Vida
Language Portuguese
Date 2019-12-18
Research area Avaliação E Análise Das Tecnologias, Dos Processos De Ensino E Das Políticas Públicas De Saúde
Knowledge area Ginecologia/Mastologia
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 45 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=8006105
Access rights Open access Open Access
Type Dissertation
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/60032

Show full item record




File

Name: ELIAS CAMPOS MARTINS BONILHA.pdf
Size: 4.859Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account