A relação entre estilos parentais na alimentação, dificuldades alimentares e aspectos nutricionais de crianças

A relação entre estilos parentais na alimentação, dificuldades alimentares e aspectos nutricionais de crianças

Author Fontanezi, Nathalia Moretti Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Fisberg, Mauro Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria
Abstract Objectives: To investigate the association between caregiver’s feeding styles, feeding difficulties, nutritional status and food consumption of children, as well as to evaluate the psychometric characteristics of the Brazilian version of the “Questionário de Estilos Parentais na Alimentação” (QEPA). Methods: Cross-sectional study with 468 children from 1 to 6 years and 11 months of age, in the waiting room of a private hospital, in the city of São Paulo. Data were collected during interviwes with mothers: child age and sex, parentes age and level of education, caregiver feeding styles, feeding difficulties, nutritional status and food consumption. To evaluate the psychometric characteristics we used the Cronbach’s alpha and confirmatory factorial analysis with a subsample (n = 190). For tests of association between variables, the Chi-Square (n = 354), and binary logistic regression (n = 257) were used. Statistical analysis considered significance level at 5%. Results: Considering the total sample, the feeding difficulties according to the parent’s perception was 46,1% of children. Mean age of children was 43,9 ± 17,5 months and 51,3% of females. The most frequente parental style was the permissive, followed by responsive, authoritarian and negligent. The questionnaire presented good internal consistency (Cronbach’s alpha total = 0,79) and the confirmatory factorial analysis was adapted to the suggested model (X²/df = 2,21; p < 0,000; RMSEA = 0,07). The presence of feeding difficulties was associated with parental feeding styles X² (3) = 41,208, (p<0,001),as well as feeding difficulties were also associated with nutritional status (X² (1) = 4,750; p = 0,03 OR 0,61; CI 95% 0,39-0,95). Permissive parental style, the child has a higher BMI and high consumption of industrialized food were predictive factors for not recognize their child with feeding difficulties. Conclusion: The results suggest significant associations between the variables and the Brazilian version of questionnaire was validated.

Objetivo: Avaliar se há associação entre o estilo parental na alimentação, dificuldades alimentares, o estado nutricional e o hábito alimentar de crianças, além de realizar a avaliação das características psicométricas da versão brasileira do instrumento Questionário de Estilos Parentais na Alimentação (QEPA). Métodos: Estudo transversal, realizado com uma amostra total de 468 pais de crianças de 1 a 6 anos e 11 meses de idade, na sala de espera de um pronto-socorro particular, na cidade de São Paulo. As variáveis consideradas foram: o sexo e a idade em meses das crianças, idade e escolaridade dos pais, estilo parental na alimentação, a percepção de dificuldades alimentares, índices antropométricos para a faixa etária e a frequência alimentar das crianças. As análises estatísticas utilizadas para a validação do Questionário de Estilos Parentais na Alimentação, foi o índice de Alfa de Cronbach e Análise Fatorial Confirmatória (AFC), realizado com uma subamostra (n = 190). Para as demais análises de associação foi utilizado o teste Qui-Quadrado e regressão logística binária, considerando um nível de significância inferior a 5%. Resultados: Considerando a amostra total, a presença de dificuldades alimentares, de acordo com a percepção dos pais, foi de 46,1% nas crianças estudadas, com idade média de 43,9 ± 17,5 meses e maioria do sexo feminino 51,3%. O estilo parental mais frequente foi o permissivo, seguido do responsivo, controlador e negligente. O questionário apresentou consistência interna boa (Alfa de Cronbach total = 0,79), com análise fatorial confirmatória que se adaptou ao modelo proposto (X²/df = 2,21; p < 0,000; RMSEA = 0,07). Foram encontradas associações significativas entre a presença de dificuldades alimentares e os estilos parentais X² (3) = 41,208, (p<0,001), assim como as dificuldades alimentares também estiveram associadas ao estado nutricional da criança (X² (1) = 4,750; p = 0,03 OR 0,61; IC 95% 0,39-0,95). Foram encontrados como fatores de risco para não perceber seu filho com dificuldade alimentar, o fato de o pai pertencer ao estilo permissivo, o filho ter IMC maior e alto consumo de industrializados. Conclusão: Há associação significativas entre as variáveis estudadas e a versão brasileira do questionário que avalia o estilo parental na alimentação apresentou validade e confiabilidade para a população estudada.
Keywords Nutritional Stage
Childhood Nutrition
Parent-Child Relations
Estado Nutricional
Nutrição Da Criança
Relações Pais-Filhos
Language Portuguese
Date 2019-07-02
Research area Crescimento E Desenvolvimento Normal E Patologico
Knowledge area Pediatria E Ciências Aplicadas À Pediatria
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 74 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7966919
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59878

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account