Percepção dos profissionais de saúde sobre a importância da posição prona no desenvolvimento neuropsicomotor de recém-nascidos em Unidades de Terapia Intensiva Neonatais da região Sul do Brasil

Percepção dos profissionais de saúde sobre a importância da posição prona no desenvolvimento neuropsicomotor de recém-nascidos em Unidades de Terapia Intensiva Neonatais da região Sul do Brasil

Author Martinello, Micheli Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Strufaldi, Maria Wany Louzada Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria
Abstract Introduction: Considering neonatal care in relation to maturation processes and adverse musculoskeletal conditions, the alternation of decubitus provides comfort to the newborn (RN), with greater body organization and being able to reduce the levels of stress and pain, in the Neonatal Intensive Care Unit (NICU). Objective: To identify the perception of health professionals about the importance and indication of the prone position in the DNPM, and to identify the use of the prone posture, according to the physiotherapeutic assistance, for NB in NICU of the Southern Region of Brazil. Methods: A cross-sectional study was carried out with health professionals working in the NICU of Southern Brazil (Paraná, Santa Catarina and Rio Grande do Sul) between December 2015 and May 2018. The information was collected through a standardized questionnaire, applied to the head of the NICU and to the following members of the unit's multiprofessional team: doctors, nurses and physiotherapists. Descriptive analysis, Chi-square test, Student's t-test, Mann-Whitney test and logistic regression were performed using the ENTER method. It was considered statistically significant when p <0.001. Results: 51 NICUs were included, totaling 438 professionals interviewed (180 nurses, 154 physicians and 104 physiotherapists); the mean age of the interviewees was 37.5 years ± 9.23 and the average experience time in the area was 11 years (SD: 8.6). Regarding the professional qualification of the participants, 87.3% reported having specialization and 12.7% attended postgraduate courses. There was a positive correlation between the affirmative response of the professionals regarding the interference of the prone position in the DNPM and the indication of this posture in the NICU (OR: 2.455, p <0.001, 95% CI), being that the presence of the professional physiotherapist increases the chance of indication of the prone position (p <0.001, 95% CI). However, 73.1% of physiotherapists reported limitations in their insertion in services, often related to aspects external to the clinical condition of the newborn as lack of exclusive and / or full-time professionals in the NICU (75%) and a reduced number of professionals (33.6%). Conclusion: According to the perception of the professionals interviewed, the indication of the prone position in the NICU is associated with considering their interference in the NPMD of infants and the presence of a physiotherapist in the unit. The use of the prone position was positively related to the presence of a protocol for this posture, whereas the lack of the exclusive and/or integral physical therapist, and the disproportion between the demand and number of professionals, may have contributed to the limited alternation of position during the hospitalization of the infant.

Introdução: Considerando os cuidados neonatais frente aos processos de maturação e condições musculoesqueléticas adversas, a alternância de decúbitos proporciona conforto ao recém-nascido (RN), com maior organização corporal e sendo capaz de reduzir os níveis de estresse e dor, em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). Objetivo: Identificar a percepção dos profissionais da saúde sobre a importância e indicação da posição prona no DNPM, e identificar a utilização da postura prona, de acordo com a assistência fisioterapêutica, para RN em UTIN da Região Sul do Brasil. Método: Estudo transversal, realizado entre dezembro de 2015 e maio de 2018, com profissionais de saúde que atuam nas UTIN do Sul do Brasil (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). As informações foram coletadas por meio de questionário padronizado, aplicado ao responsável pela UTIN e aos seguintes membros da equipe multiprofissional da Unidade: médicos, enfermeiros e fisioterapeutas. Realizou-se análise descritiva, teste Qui-quadrado, teste t-Student, teste Mann-Whitney e regressão logística pelo método ENTER. Considerou-se estatisticamente significante quando p < 0,001. Resultados: Foram incluídas 51 UTIN, totalizando 438 profissionais entrevistados (180 enfermeiros, 154 médicos e 104 fisioterapeutas); a idade média dos entrevistados foi de 37,5 anos ± 9,23 e o tempo médio de experiência na área foi de 11 anos ± 8,6. Quanto à qualificação profissional dos participantes, 87,3% relataram ter especialização e 12,7% cursaram pós-graduação. Houve correlação positiva entre a resposta afirmativa dos profissionais quanto à interferência da posição prona no DNPM e a indicação dessa postura na UTIN (OR: 2,455; p < 0,001; IC 95%), sendo que a presença do profissional fisioterapeuta aumenta a chance de indicação da postura prona (p < 0,001; IC 95%). No entanto, 73,1% dos profissionais fisioterapeutas relataram limitações em sua inserção nos serviços, frequentemente relacionadas a aspectos externos à condição clínica do RN como falta de profissionais exclusivos e/ou em tempo integral na UTIN (75%) e número reduzido de profissionais (33,6%). Conclusão: De acordo com a percepção dos profissionais entrevistados, a indicação da posição prona na UTIN está associada à interferência no DNPM de RN e à presença de fisioterapeuta na unidade. A utilização da posição prona relacionou-se positivamente com a presença de protocolo para esta postura, enquanto a falta do profissional fisioterapeuta exclusivo e/ou integral e a desproporção entre demanda e número de profissionais podem ter contribuído com a limitada alternância de posição durante a internação do RN.
Keywords Musculoskeletal Development
Early Intervention
Prone Position
Body Position
Newborn
Intensive Care Units
Neonatal
Desenvolvimento Musculoesquelético
Intervenção Precoce
Posição Prona
Posicionamento Terapêutico
Recém-Nascido
Unidade De Terapia Intensiva Neonatal
Language Portuguese
Date 2019-05-17
Research area Afecções E Assistencia No Periodo Neonatal
Knowledge area Pediatria E Ciências Aplicadas À Pediatria
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 166 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7967073
Access rights Closed access
Type Thesis
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59867

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account