Interdisciplinaridade e as múltiplas dimensões do trabalho em saúde

Interdisciplinaridade e as múltiplas dimensões do trabalho em saúde

Author Pereira, Lucilene Alves Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Mendes, Rosilda Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Serviço Social e Políticas Sociais
Abstract This study aimed to develop a critical analysis on how interdisciplinarity has been understood and implemented by workers, based on the particularity of daily professional practices in health, and to promote the debate between the different positions on the theme. The production of data was carried out through the techniques of research, bibliography, documentary and integrative review of scientific articles in the health area, in journals indexed in the databases SCIELO, BVS, LILACS, PUBMED and theses and dissertations of the Library of Theses and Dissertations of CAPES, published in the period between January 2007 and December 2017. The literature search identified a lack of consensus on the concept of interdisciplinarity, as well as showed that the interdisciplinary perspective is guided by authors from different areas of knowledge. The analysis sought to identify whether the incorporation of terminology corresponds to coherent conceptions and practices in health care, as well as whether the interdisciplinarity present in professional discourses would be sufficient to ensure the performance of a collective and articulated work. The results were organized into three nuclei: interdisciplinarity in academic education; interdisciplinarity in professional performance; and the place of Social Service in interdisciplinarity. Among the findings it is noteworthy the finding that, although health work has as its guiding principle the comprehensive care and the National Curriculum Guidelines excel for an interdisciplinary education, it is still predominant among undergraduate courses, curricula based on disciplines, which reflects in disjointed and isolated practices. It was identified that discussion of interdisciplinarity in the scope of professional practice in health, despite being recurrent among professionals who integrate the different teams, is still restricted to the theoretical field. It is understood that there is a tendency to relate everything that is performed in group and collective way, with the interdisciplinary perspective. With regard to the Social Service, despite the reduced number of studies found, the discussions contributed to the development of critical-reflexive analyses about the reality where the practices materialize. The aspects observed throughout this study demonstrated that the place of Social Service in interdisciplinarity is to reflect on the theme within the capitalist society of production, as an element tensioned by the contradictions of the system, which outsources, flexibilizes and fragments the different work processes. Inserted in a historical movement of crisis of paradigms, interdisciplinarity as a strategy to cross the established barriers, has among its major challenges, that of taking as principles: the totality, the contradiction, the mediation, as well as the contradiction inherent to the capitalist mode of production. The implementation of interdisciplinary practices in line with the principle of integrality of health actions becomes increasingly necessary, both to maintain the dialogue between the different fields of knowledge and the strengthening of professional relationships, and to better respond to health needs. It is hoped that this study can contribute to the expansion, systematization and deepening of the theme, as well as provide elements to professionals for reflection and improvement of health practices.

Este estudo teve o propósito de desenvolver uma análise crítica sobre como a interdisciplinaridade vem sendo compreendida e implementada pelos trabalhadores, a partir da particularidade do cotidiano das práticas profissionais em saúde, e promover o debate entre os diferentes posicionamentos acerca da temática. A produção de dados foi realizada por meio das técnicas de pesquisa, bibliográfica, documental e revisão integrativa de artigos científicos da área de saúde, em periódicos indexados nas bases de dados SCIELO, BVS, LILACS, PUBMED e teses e dissertações da Biblioteca de Teses e Dissertações da CAPES, publicados no período entre janeiro de 2007 a dezembro de 2017. A pesquisa bibliográfica identificou ausência de consenso sobre o conceito de interdisciplinaridade, bem como mostrou que a perspectiva interdisciplinar é pautada por autores de diferentes áreas do saber. A análise buscou identificar se a incorporação terminológica corresponde a concepções e práticas coerentes no cuidado em saúde, como também, se a interdisciplinaridade presente nos discursos profissionais seria suficiente para garantir a realização de um trabalho coletivo e articulado. Os resultados foram organizados em três núcleos: a interdisciplinaridade na formação acadêmica; a interdisciplinaridade na atuação profissional; e o lugar do Serviço Social na interdisciplinaridade. Dentre os achados destaca-se a constatação de que, embora o trabalho em saúde tenha como princípio norteador o cuidado integral e as Diretrizes Curriculares Nacionais primem por uma formação interdisciplinar, ainda é preponderante entre os cursos de graduação, os currículos pautados em disciplinas, que reflete em práticas desarticuladas e isoladas. Identificou-se que discussão da interdisciplinaridade no âmbito da prática profissional em saúde, apesar de ser recorrente entre os profissionais que integram as diferentes equipes, ainda se restringe ao campo teórico. Apreende-se que há uma tendência em relacionar tudo que é realizado em grupo e de forma coletiva, com a perspectiva interdisciplinar. No que diz respeito ao Serviço Social, apesar do reduzido número de estudos encontrados, as discussões feitas contribuem para o desenvolvimento de análises crítica-reflexivas acerca da realidade onde se materializam as práticas. Os aspectos observados ao longo da realização deste estudo demonstrou que o lugar do Serviço Social na interdisciplinaridade é o de refletir sobre a temática no interior da sociedade capitalista de produção, enquanto elemento tensionado pelas contradições do sistema, que terceiriza, flexibiliza e fragmenta os diferentes processos de trabalho. Inserida em um movimento histórico de crise de paradigmas, a interdisciplinaridade como estratégia para perpassar as barreiras instituídas, tem entre seus maiores desafios, o de tomar como princípios: a totalidade, a contradição, a mediação, bem como a contradição inerente ao modo de produção capitalista. A realização de práticas interdisciplinares em consonância com o princípio da integralidade das ações em saúde se torna cada vez mais necessária, tanto para manutenção do diálogo entre os diferentes campos do conhecimento e o fortalecimento das relações profissionais, quanto para melhor responder às necessidades de saúde. Espera-se que este estudo possa contribuir para a ampliação, sistematização e aprofundamento do tema, bem como fornecer elementos aos profissionais à reflexão e à melhoria das práticas em saúde.
Keywords Interdisciplinarity
Health Policy
Professional Work
Interdisciplinaridade
Política De Saúde
Trabalho Profissional
Language Portuguese
Date 2019-12-10
Research area Trabalho, Movimentos Sociais E Políticas Sociais
Knowledge area Trabalho, Políticas Sociais E Serviço Social
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 113 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=8761140
Access rights Open access Open Access
Type Dissertation
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59811

Show full item record




File

Name: LUCILENE ALVES PEREIRA.pdf
Size: 2.175Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account