Avaliação das ações de rastreamento do câncer de colo uterino no Parque Indígena do Xingu

Avaliação das ações de rastreamento do câncer de colo uterino no Parque Indígena do Xingu

Author Scopin, Ana Carolina Carvalho Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Speck, Neila Maria De Gois Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Ginecologia)
Abstract Introduction:There are few epidemiological studies on Human Papillomavirus (HPV) infection and cervical cancer in indigenous populations. Because it is a specific population with habits and ritual sof its own, HPV infection and its oncogenesis could not present the same evolution in Relation to the population scommonly studied. Through the data over time analysis, it was possibleto determine the most appropriate formof follow-up, aiming the diagnosis of cervical lesions, reduction of care costs and lower morbidity. Objective: Toe valuate 13 years of cervical cance rscreening actions and assistance in the Xingu Indigenous Park,through cytological alterations analysis, correlating age and DNA-HPV test. Methods:This is an observational, transversal and retrospective study conducted by data analysis of screening and controlactions of uterine cervical cancer in the scope of the Xingu project of the Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). The population studied consiste do findigenous, sexuall yactive women, aged 11 year sor older, belonging to sixteen ethnic groups residing in the middle, lower and east Xingu regions. The study was developed witht he analysis of the result sobtainedby convencional cervical screeningtest (Papsmear). Results: The population coverage of cytological examination in the period averaged 89.4%. In allactions, therewas a higherpercentageof normal cytologicalresults. In 2005 and 2010 years, occurredthelargestnumberofcytologicalalterations, with high-grade squamousintraepitheliallesion (HSIL) andlow-grade squamous intraepithelial lesion (LSIL) respectively. Only 3 cases of cervical cancer were documented over the 13 yearsof follow-up. The HPV positivite rate was 24.5% andlatency 22.9%. Conclusion: It wasobservedthatthe high coverage of the population was valuable in maint ain ing the quality of screening be cause of the large number of normal exams andrare cases of cancer compared to the national incidence. The extremes of the ages showed a higher percentage of LSIL and HSIL respectively. The basic DNA-HPV test, without genotyping, confirmed a higher percentage of positivity in those whohad HSIL.

Introdução:Existem poucos estudos epidemiológicos sobre câncer de colo de útero e infecção por Papilomavirus humano (HPV) nas populações indígenas.Por se tratar de uma população específica com hábitos e rituais próprios,a infecção pelo HPV e sua oncogênese poderiam não apresentar a mesma evolução em relação às populações comumente estudadas. Por meio da análise de dados ao longo do tempo, foi possível determinar a forma de seguimento mais adequada, visando diagnóstico das lesões cervicais, redução de custos na assistência e menor morbidade. Objetivo: Avaliar as ações de rastreamento do câncer de colo uterino no Parque Indígena do Xingu em 13 anos de assistência, por meio da análise das alterações citológicas, correlacionando a idade e teste de DNA HPV. Métodos:Trata-se de estudo observacional, transversal e retrospectivo realizado por meio da análise de dados das ações de prevenção e de controle do câncer do colo do útero no âmbito do Projeto Xingu da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). A população estudada foi composta pormulheres indígenas, sexualmente ativas, com idade igual ou superior a 11 anos, pertencentes a dezesseis etnias que residem nas regiões do Médio, Baixo e Leste Xingu. O estudo foi desenvolvido com aanálise dos resultados obtidos pelo exame de citologia oncótica cérvico-vaginal convencional (Papanicolaou). Resultados: A cobertura populacional do exame citológico no Xingu no período foi em média 89,4%. Em todas as ações verificou-se maior percentual de resultados citológicos dentro da normalidade.Nos anos de 2005 e 2010 ocorreuo maior número de alterações citológicas, com os achados de lesão intraepitelial de alto grau (LAG) e lesão intraepitelial de baixo grau (LBG), respectivamente. Apenas 3 casos de câncer de colo uterino foram documentados ao longo dos 13 anos de seguimento. A taxa de positividade do HPV foi de 24,5% e latência de 22,9%. Conclusão: Observou-se que a alta cobertura populacional foi quesito precioso na manutenção da qualidade do rastreamento pela grande quantidade de exames normais e raros casos de câncer em comparação com a incidência nacional. Os extremos das idades evidenciaram maior percentual de LBG e LAG,respectivamente. O teste de DNA-HPV básico, semgenotipagem, confirmou maior percentual de positividade naquelas que apresentaram LAG.
Keywords Cervical Cancer
Indigenous
HPV
Câncer De Colo Uterino
Indígena
HPV
Language Portuguese
Date 2019-03-28
Research area Epidemiologia, Fisiopatologia, Avaliação Diagnóstica E Terapêutica
Knowledge area Ginecologia/Mastologia
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 57 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=8006103
Access rights Open access Open Access
Type Dissertation
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59707

Show full item record




File

Name: ANA CAROLINA CARVALHO SCOPIN.pdf
Size: 3.211Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account