Membrana de quitosana e xantana em lesão cutâneo periosteal da calvária, em ratos

Membrana de quitosana e xantana em lesão cutâneo periosteal da calvária, em ratos

Author Chiantia, Fernando Biolcati Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Cirurgia Translacional
Abstract Introduction: The periosteum is a complex structure composed of an outer fibrous layer that confers structural integrity and an inner layer, which has osteogenic and reparative potential. It is a dynamic structure that plays an important role in bone and tissue modeling and remodeling under normal conditions. When injured, the periosteum stimulates its osteogenic potential and reparations are produced. Therefore, there is a search for biomaterials with reparative capacity. Research with natural origin polymers such as chitosan, alginate, gelatin, cellulose and their derivatives, combined or used individually, has been applied in tissue engineering in the development of dermal membranes or dressings. Also, the combination of chitosan and xanthan, as a framework for this purpose, may be an alternative for a periosteum substitute. Objective: To evaluate the membrane composed of chitosan and xanthan in periosteal cutaneous lesion in rat calvaria. Method: Twenty-four male Wistar-EPM rats weighing 360 g on average and 10 weeks old were used. All rats were submitted to 10mm2 skin excision and periosteum of the underlying calvary and the lesion was covered or not. They were divided into 2 groups: Control Group (CG), without chitosan / xanthan membrane, n = 12 and Experimental Group (EG), with chitosan / xanthan membrane, n = 12. The rats were euthanized at 2, 4 and 6 weeks after surgery, and the calvary specimens were obtained, where macroscopic analysis was performed. In the macroscopic analysis, using ImageJ software, the mean values of the areas of the unhealed periosteal lesion in the calvary were obtained. Results: In the macroscopic analysis of the amount of bloody area in the 2nd week, the values expressed for CG and EG were 93.7% and 81.3%, respectively. In the 4th and 6th weeks, the values of the gut area were 52.3% and 11.3% respectively, and in the CG 78.8% and 69.9%. Conclusion: The chitosan/xanthan membrane, in periosteal cutaneous lesion in rat calvaria, accelerated the healing process.

Introdução: O periósteo é uma estrutura complexa composta por uma camada fibrosa externa que confere integridade estrutural e uma camada interna, que possui potencial osteogênico e reparador. É uma estrutura dinâmica, que desempenha um papel importante na modelação e remodelação óssea e tecidual em condições normais. Quando lesionado, o periósteo estimula seu potencial osteogênico e reparações são produzidas. Por isso, há uma busca por biomateriais com capacidade reparadora. Pesquisas com polímeros de origem natural como quitosana, alginato, gelatina, celulose e seus derivados, combinados ou usados individualmente, vem sendo aplicados em engenharia de tecidos no desenvolviento de membranas ou curativos dérmicos. Também a combinação de quitosana e a xantana, como produção de arcabouços para esse mesmo fim, podendo essa associação, ser uma alternativa para um substituto de periósteo. Objetivo: Avaliar a membrana composta de quitosana e xantana em lesão cutâneo periosteal da calvária, em ratos. Método: Foram utilizados 24 ratos WistarEPM, machos, pesando em média 360 g e com idade de 10 semanas. Todos os ratos foram submetidos a excisão de 10mm2 de pele e periósteo da calvária subjecente e a realização de cobertura ou não da lesão. Foram distribuidos em 2 grupos: Grupo Controle (GC), sem membrana de quitosana/xantana, n=12 e Grupo Experimental (GE), com membrana de quitosana/xantana, n=12. Os ratos foram eutanasiados nos tempos de 2, 4 e 6 semanas pós cirúrgicos, e foram obtidos os espécimes da calvária, onde realizou-se a análise macroscópic. Na análise macroscópica, com o uso de um software ImageJ, foram obtidas as médias dos valores das áreas da lesão periosteal na calvária não cicatrizadas. Resultados: Na análise macroscópica, da quantidade de área cruenta, na 2ª semana, os valores expressos para o GC e GE, foram respectivamente 93,7% e 81,3%. Na 4ª e na 6ª semanas, os valores da área cruenta do GE foram 52,3% e 11,3% respectivamente, e no GC foram 78,8% e 69,9%. Conclusão: A membrana de quitosana/xantana, em lesão cutâneo periosteal na calvária de ratos, acelerou o processo de cicatrização.
Keywords Chitosan
Xanthan
Periosteal Tissue
Quitosana
Xantana
Tecido Periostal
Language Portuguese
Date 2019-11-30
Research area Cultura E Terapia Celular E Células Tronco Aplicadas A Cirurgia
Knowledge area Regeneração Tecidual Ecto E Mesodérmica
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 80 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7846967
Access rights Closed access
Type Thesis
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59503

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account