Contribuições para o entendimento do papel do sono sobre a função sexual masculina

Contribuições para o entendimento do papel do sono sobre a função sexual masculina

Alternative title Contributions to the understanding of the role of sleep on male sexual function
Author Andersen, Monica Levy Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Psicobiologia
Abstract Penile erection is essential for successful reproduction, and depends on the integration of various mechanisms, including psychological, vascular, endocrine, neurological, and myogenic processes triggered by reflex response or psychogenic stimulus from central origin. During sleep, erections can occur through the descending pathway that passes through the spinal cord and signals able to activate the penile reflex system in all healthy males from birth to aging, regardless of the content of the dream. The cumulative duration of tumescence during the night is approximately 90 minutes or 20% of total sleep time. Since its discovery in the 1940s, the function of penile erection during sleep remains a puzzling enigma. It is important to note that elucidation of erectile mechanisms related to sleep and wakefulness is essential to the eventual diagnosis and treatment of impotence. Study of the interaction between the underlying neurobiological and neuroendocrine bases for sleep and sexual behavior in rats will illuminate the influence of hormonal factors in expression of mating behavior and its relationship with sleep. Although sleep is essential for good health, sleep loss is increasingly prevalent in the contemporary world. Sleep debt causes numerous changes to overall welfare. In fact, most of sleep deprivation in modern life occurs during paradoxical/ REM sleep in the second half of the night. However, the consequences of paradoxical sleep deprivation (PSD) on sexual function have been little studied. Thus, this thesis presents the main studies of the research on the role of sleep in sexual response. During the past 13 years, our work has revealed a marked participation of sleep, and especially its deprivation in male sexual function. To broaden the understanding of the complex interactions underlying the regulation of sexual behavior, we used two approaches: a) male rats submitted to PSD and then behavioral observation and hormonal analysis; or b) clinical studies including men with complaints of sexual dysfunction. The results have consistently shown that PSD has facilitates the occurrence of spontaneous genital reflexes in young, adult, and old rats. However, PSD promotes impairment of sexual performance in the presence of females. Herein, increased progesterone and decreased testosterone levels were documented in sleep deprived rats. The importance of this study to the scientific field is reflected by 112 citations of this original article. In the next experiments, we developed several protocols in order to identify hormonal factors modulated by PSD relevant to promoting good sexual response in male rats. We observed that administration of progesterone after PSD in castrated rats induced an increase in number of erections compared to rats administered testosterone, whereas pre-treatment with the progesterone receptor antagonist significantly reduced the number of erections after sleep deprivation. These results add more evidence to the participation of progesterone in core reproductive events, such as the erection. Regarding clinical findings derived from an epidemiological study, we observed an association between some polymorphisms related to erectile dysfunction complaints and sleep disorders. The line of research initiated in the PhD dissertation of the candidate provided ample evidence for a strong association between reduced sleep and changes in sexual function in male rats and men. Collectively, this thesis presents the main contributions of the candidate to the international literature on the topic of the role of sleep in male sexual function under a translational approach. Thus, it is possible to raise different perspectives to be used for pre-clinical and population studies: a) animal models incorporating different sophisticated methodologies to record penile erection during sleep deprivation; and b) conducting epidemiological studies with polysomnography to identify correlates of complaints of sexual dysfunction related to sleep disturbances. The impact of these studies together with the level of productivity in the scientific field enable us to maintain the excellence of our research group in the topic of "sleep and sexual behavior".

A ereção peniana é essencial para o sucesso da reprodução e depende da integração de diversos mecanismos, como, por exemplo, psicológicos, vasculares, endócrinos, neurológicos e miogênicos, desencadeados por resposta reflexa ou estímulo psicogênico de origem central. Durante o sono, as ereções podem ocorrer por meio da via descendente, que passa pela medula espinhal, e envia impulsos capazes de ativar o sistema reflexo peniano em todos os homens saudáveis desde o nascimento até o envelhecimento, independentemente do conteúdo do sonho. O tempo de intumescimento durante esse período é de aproximadamente 90 minutos por noite ou 20% do tempo total de sono. Desde sua descoberta na década de 40, a função do intumescimento peniano durante o sono ainda permanece um enigma intrigante. Ressalta-se que a elucidação dos mecanismos eréteis relacionados ao sono e à vigília é essencial para o eventual diagnóstico e tratamento da impotência. Em ratos, o estudo da interação das bases neuroendócrinas do comportamento sexual e da neurobiologia do sono pode permitir a demonstração da influência dos fatores hormonais como determinantes da expressão global da atividade copulatória e sua relação com o sono. Embora o sono seja fundamental para a qualidade de vida, é cada vez mais prevalente a redução do tempo de sono no mundo contemporâneo. O débito de sono ocasiona inúmeras alterações na saúde. Dessa forma, para tentar investigar a importância do sono e como sua falta pode modular as funções biológicas, diferentes metodologias experimentais vêm sendo utilizadas, dentre elas a privação de sono paradoxal (PSP). De fato, no modo de vida atual, a maior parte da privação de sono ocorre na fase de sono paradoxal/REM, na segunda metade da noite. Assim, nesta tese apresentam-se os principais estudos da linha de pesquisa sobre o entendimento do sono sobre a resposta sexual. Durante os últimos 13 anos, nossos trabalhos têm revelado uma marcante participação do sono, e principalmente da sua privação, na função sexual masculina. Diferentes manipulações experimentais foram executadas na tentativa de ampliar a compreensão das interações complexas subjacentes à regulação do comportamento sexual. Para tanto, utilizou-se duas abordagens: a) ratos machos submetidos à PSP e em seguida à observação comportamental e à análise hormonal; ou b) estudos clínicos com homens com queixas de disfunção sexual. Os resultados têm consistentemente demonstrado que a PSP apresenta um efeito facilitatório sobre a ocorrência de reflexos genitais espontâneos em ratos jovens, adultos e idosos. No entanto, a PSP promove prejuízos no desempenho sexual na presença de fêmeas. Documentamos o aumento de progesterona e a redução de testosterona nos ratos privados de sono. A importância desse estudo no cenário científico reflete-se pelas 112 citações do artigo original. A partir desses achados, desenvolvemos diversos trabalhos no intuito de verificar os fatores hormonais relevantes para promover uma boa resposta sexual modulada pela PSP em ratos machos. Observamos que a administração de progesterona após a PSP em ratos castrados induziu um aumento no número de ereções em relação aos ratos administrados com testosterona, enquanto o pré-tratamento com antagonista do receptor de progesterona reduziu significativamente o número de ereções após privação de sono. Acreditamos que os resultados obtidos possam de alguma maneira adicionar mais subsídios para a marcante participação da progesterona em eventos essenciais da reprodução, como a ereção. No que concerne os achados clínicos derivados de um estudo epidemiológico, observou-se a relação de alguns polimorfismos com a queixa de disfunção erétil associada ou não com distúrbios de sono. Nesse contexto, a linha de pesquisa iniciada na tese de Doutorado da candidata tem revelado diversas evidências para uma forte associação entre a redução de sono e modificações na função sexual em ratos machos e em homens. Em conjunto, esta tese apresenta as principais contribuições da candidata sobre os estudos do papel do sono na função sexual masculina no âmbito translacional para a literatura internacional. Com isso, pode-se levantar diferentes perspectivas para essa temática tanto para abordagem pré-clínica como populacional: a) modelos animais que englobem diferentes metodologias sofisticadas de registro de ereção peniana durante a privação de sono; e b) condução de estudos epidemiológicos com polissonografia para identificação de correlatos de queixas de disfunção sexual com problemas de sono. O reflexo desses estudos em conjunto com esse nível de produção no cenário científico nos permitirá manter a excelência do nosso grupo nas pesquisas no tema “sono e comportamento sexual”.
Keywords Sono
Ereção Peniana
Comportamento Sexual
Testosterona
Progesterona
Disfunção Erétil
Apneia do Sono Tipo Obstrutiva
Language Portuguese
Sponsor Associação Fundo de Incentivo à Pesquisa (AFIP)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Fundo de Auxílio aos Docentes e Alunos (FADA)
Date 2013
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 127 f.
Access rights Open access Open Access
Type Professor's thesis
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/58401

Show full item record




File

Name: 2013 ANDERSEN, MONICA LEVY.Livre-docência.pdf
Size: 1.180Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account