Androgens and the male reproductive tract: an overview of classical roles and current perspectives

Show simple item record

dc.contributor.author Patrão, Marilia T. C. C. [UNIFESP]
dc.contributor.author Silva, Erick J. R. [UNIFESP]
dc.contributor.author Avellar, Maria Christina Werneck [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-06-14T13:41:15Z
dc.date.available 2015-06-14T13:41:15Z
dc.date.issued 2009-11-01
dc.identifier http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302009000800006
dc.identifier.citation Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, v. 53, n. 8, p. 934-945, 2009.
dc.identifier.issn 0004-2730
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5326
dc.description.abstract Androgens are steroid hormones that play key roles in the development and maintenance of male phenotype and reproductive function. These hormones also affect the function of several non-reproductive organs, such as bone and skeletal muscle. Endogenous androgens exert most of their effects by genomic mechanisms, which involve hormone binding to the androgen receptor (AR), a ligand-activated transcription factor, resulting in the modulation of gene expression. AR-induced non-genomic mechanisms have also been reported. A large number of steroidal and non-steroidal AR-ligands have been developed for therapeutic use, including the treatment of male hypogonadism (AR agonists) and prostate diseases (AR antagonists), among other pathological conditions. Here, the AR gene and protein structure, mechanism of action and AR gene homologous regulation were reviewed. The AR expression pattern, its in vivo regulation and physiological relevance in the developing and adult testis and epididymis, which are sites of sperm production and maturation, respectively, were also presented. en
dc.description.abstract Os androgênios são hormônios esteroides com papel fundamental no desenvolvimento e na manutenção do fenótipo masculino e da função reprodutiva. Esses hormônios também afetam a função de diversos tecidos não reprodutivos, como, por exemplo, o ósseo e musculoesquelético. Os androgênios endógenos exercem a maioria de suas funções por mecanismo genômico, que envolve a ligação do hormônio ao receptor de androgênio (RA), um fator de transcrição ativado por ligante, o que resulta no controle da expressão gênica. Mecanismos não genômicos também têm sido associados aos efeitos induzidos pelo RA. Um grande número de ligantes do RA, esteroidais e não esteroidais, tem sido desenvolvido para o uso terapêutico, incluindo o tratamento do hipogonadismo masculino (agonistas do RA) e de doenças da próstata (antagonistas do RA), entre outras condições patológicas. Neste trabalho, foram discutidas as características estruturais básicas do RA (gene e proteína), os mecanismos de ação desse receptor, bem como aspectos relacionados à sua regulação homóloga. O padrão de expressão do RA, sua regulação in vivo e relevância fisiológica durante o desenvolvimento e a vida adulta na função do testículo e epidídimo, tecidos responsáveis pela produção e maturação de espermatozoides, respectivamente, também foram discutidos. pt
dc.description.sponsorship Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.description.sponsorship Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
dc.description.sponsorship Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.format.extent 934-945
dc.language.iso eng
dc.publisher Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
dc.relation.ispartof Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia
dc.rights Acesso aberto
dc.subject Androgen receptor en
dc.subject male reproductive tract en
dc.subject testis en
dc.subject epididymis en
dc.subject Receptor de androgênio pt
dc.subject trato reprodutor masculino pt
dc.subject testículo pt
dc.subject epidídimo pt
dc.title Androgens and the male reproductive tract: an overview of classical roles and current perspectives en
dc.title.alternative Androgênios e o trato reprodutor masculino: ações clássicas e perspectivas atuais pt
dc.type Artigo
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.description.affiliation Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Escola Paulista de Medicina Departamento de Farmacologia
dc.description.affiliationUnifesp UNIFESP, EPM, Depto. de Farmacologia
dc.identifier.file S0004-27302009000800006.pdf
dc.identifier.scielo S0004-27302009000800006
dc.identifier.doi 10.1590/S0004-27302009000800006
dc.description.source SciELO
dc.identifier.wos WOS:000272941000006



File

Name: S0004-27302009000800006.pdf
Size: 2.935Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account