Serious games na educação em saúde para prevenção de infecções sexualmente transmissíveis em adolescentes: uma revisão sistemática

Serious games na educação em saúde para prevenção de infecções sexualmente transmissíveis em adolescentes: uma revisão sistemática

Alternative title Serious games in health education for prevention of sexually transmitted infections in adolescents: a systematic review
Author Zanarotti, Elaine Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Abdalla, Ively Guimarães Autor UNIFESP Google Scholar
Abstract Background: Increasing rates of Sexually Transmitted Infections (STI) and Acquired Immunodeficiency Syndrome (AIDS) in adolescents require the adoption of effective preventive measures and actions in sexual health education. In this respect, among the possible educational strategies to be used, we highlight the potential of digital educational games, known as serious games. However, it is necessary to deepen the studies on the collection of evidence of this resource effectiveness in adolescent sexual health education. Objectives: To identify the effectiveness of serious games in the prevention of STI in adolescents, in relation to knowledge about STI and HIV / AIDS and safe sex, self-efficacy in condom use and self-efficacy in changing sexual risk behaviors. Method: Systematic review according to the recommendations presented by the Cochrane Collaboration Interventions Systematic Review Guide with a textual search until February 28, 2018, in the following databases: MEDLINE (since 1966), Embase (since 1980), CENTRAL (since 1982), BVS (since 1998) and SciELO (since 1997). Selection of studies: We included studies on serious games interventions aimed at preventing STI in individuals between 12 and 18 years of age, according to the inclusion and exclusion criteria defined in this review. Data collection: A comprehensive bibliographic survey was conducted to identify randomized controlled clinical studies, published and unpublished, until February 28, 2018, in Portuguese, English and Spanish, with the following descriptors: video games, adolescents, sexually transmitted diseases, health education Results: The study search process resulted in the retrieval of 831 references, of which 50 potentially relevant articles were selected for complete reading. Of these, seven randomized controlled clinical trials were selected and included a sample of 1.877 participants with an average age between 12 and 17 years. The evaluated outcomes showed significant positive effects on STI and HIV / AIDS knowledge and safe sex, and improvements in self-efficacy in relation to behavior change aimed at reducing risks. Only one study reported increased self-efficacy on condom use and increased frequency of use in sexual acts. The good acceptance and usability of the interventions and the lack of adverse effects with respect to the applied interventions were observed. None of the studies had a low risk of bias for all items of methodological quality assessment. The lack of methodological detail in most studies has led to uncertainties about possible biases, as well as difficulty in determining the completeness of the results and conclusions presented. Conclusion: It was not possible to determine the effectiveness of serious games in the prevention of STI in adolescents in relation to the researched outcomes, due to the quality of the evidence. But, there are indications of positive effects, mainly on the increase of knowledge about STI and HIV / AIDS. However, more randomized controlled trials with more homogeneous methodologies and studies that verify their results and effectiveness in the long term are needed.

Contexto: Os índices crescentes de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) em adolescentes exigem a adoção de medidas e ações preventivas em educação em saúde sexual efetivas. Nesse contexto, dentre as possíveis estratégias educativas a serem utilizadas, destaca-se o potencial dos jogos digitais educativos, conhecidos por serious games. Entretanto, é necessário aprofundar os estudos sobre o levantamento de evidências da efetividade desse recurso na educação em saúde sexual de adolescentes. Objetivos: Identificar a efetividade dos serious games na prevenção de IST em adolescentes, com relação ao conhecimento sobre IST e HIV/AIDS e sexo seguro, autoeficácia no uso de preservativos e autoeficácia na mudança de comportamento sexual de risco. Metodo: Realização de revisão sistemática conforme as recomendações apresentadas pelo Guia de Revisões Sistemáticas de Intervenções da Colaboração Cochrane, com busca textual até o dia 28 de fevereiro de 2018, nas seguintes bases de dados: MEDLINE (desde 1966), Embase (desde 1980), CENTRAL (The Cochrane Central Register of Controlled Trials) (desde 1982), BVS (desde1998) e SciELO (desde 1997). Selecao dos estudos: Foram incluídos os estudos sobre intervenções com serious games voltados à prevenção de IST em indivíduos entre 12 e 18 anos de idade, de acordo com os critérios de inclusão e exclusão definidos nesta revisão. Coleta de dados: Realizou-se a coleta a partir de uma pesquisa bibliográfica abrangente para identificar os estudos clínicos controlados randomizados, publicados e não publicados, até o dia 28 de fevereiro de 2018, nos idiomas: português, inglês e espanhol, com os seguintes descritores: videogames, adolescentes, doenças sexualmente transmissíveis, educação em saúde. Resultados: O processo de busca de estudos resultou na recuperação de 831 referências, das quais foram selecionados 50 artigos potencialmente relevantes para leitura completa. Desses, foram selecionados e incluídos sete estudos clínicos controlados randomizados, totalizando uma amostra de 1.877 participantes com idade média entre 12 e 17 anos. Os desfechos avaliados demonstraram efeitos positivos significantes no conhecimento sobre IST e HIV/AIDS e sexo seguro, e melhorias na autoeficácia com relação à mudança de comportamento voltada à redução de riscos. Somente um dos estudos relatou o aumento na autoeficácia sobre o uso de preservativos e maior frequência de utilização nos atos sexuais. Observou-se a boa aceitação e a usabilidade das intervenções e nenhum efeito adverso com relação às intervenções aplicadas. Nenhum dos estudos obteve baixo risco de viés para todos os itens de avaliação da qualidade das evidências. A falta de detalhamento da metodologia na maioria dos estudos levou a incertezas sobre os possíveis vieses, assim como dificuldade em determinar a integridade dos resultados e conclusões apresentados. Conclusao: Não foi possível determinar a efetividade do uso dos serious games na prevenção de IST em adolescentes quanto aos desfechos pesquisados, devido à qualidade das evidências. Porém, há indícios de efeitos positivos, principalmente sobre ao aumento de conhecimento sobre IST e HIV/AIDS. Entretanto, são necessários mais estudos controlados randomizados com metodologias mais homogêneas, bem como estudos que verifiquem seus resultados e efetividade em longo prazo.
Keywords Videogame
STD/STI
HIV
Adolescent
Health Education
Videogame
DST/IST
HIV
Adolescente
Educação em Saúde
Language Português
Date 2018
Published in ZANARITTU, Elaine. Serious games na educação em saúde para prevenção de infecções sexualmente transmissíveis em adolescentes: uma revisão sistemática. 2018. 124f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde) – Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde (CEDESS), Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2018.
Publisher Universidade Federal de São Paulo
Brasil
UNIFESP
São Paulo
Ensino em Ciências da Saúde
Extent 124f.
Origin http://www2.unifesp.br/centros/cedess/mestrado/teses/tese_227_elaine_zanarotti.pdf
Access rights Aberto
Type Dissertação de Mestrado
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51828

Show full item record




File

Name: tese_227_elaine_zanarotti.pdf
Size: 1.700Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account