Avaliação de funcionalidade de puérperas de acordo com a rede de apoio

Avaliação de funcionalidade de puérperas de acordo com a rede de apoio

Author Alves, Aline Bernardes Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Cockell, Fernanda Flávia Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract Os estudos referentes às condições de saúde das puérperas têm sido investigados com base no modelo biomédico, desatentando-se aos fatores ambientais e as condições sociais. Acredita-se que o pós-parto aumenta a incapacidade da mulher, sendo sua funcionalidade influenciada pelo tipo de parto, amamentação, o uso de técnicas da criação de vínculo e a rede de apoio disponível. A literatura demonstra que a rede de apoio e o uso de técnicas de vínculo (ofurô, shantala, sling, dança e música, cama compartilhada) são benéficos tanto para o neonato quanto para a mãe, porém, não as correlacionam com índices de funcionalidade ou incapacidade. Estudos prévios descrevem a funcionalidade da mulher conforme as condições apresentadas no pósparto, contudo, não associam às variáveis da assistência como uma barreira ou um facilitador. O objetivo é compreender a relação da funcionalidade de puérperas do Estado de São Paulo com a assistência das redes de apoio e uso de técnicas de vínculo. Para investigar a funcionalidade foi utilizada a versão brasileira da Escala de Avaliação de Incapacidades da Organização Mundial de Saúde (Whodas 2.0), enviada via online (Google Forms), juntamente com um questionário de perfil sociodemográfico, questões sobre a rede de apoio e as técnicas parentais para aquelas que aceitarem o Termo de Consentimento Livre Esclarecido (TCLE). O presente estudo contou com a participação de 209 puérperas, divididas entre o puerpério tardio do 10º dia ao 45° dia do puerpério (n=66) e puerpério remoto do 46° dia ao 180° dia do puerpério (n=143). A idade mediana foi de 31 (entre 27 a 34 anos), com 42,1% raça/cor branca, 85,6% cada/união estável e 52,2% com ensino superior completo. O escore total Whodas 2.0 teve mediana de 0,28 (0,17-0,38) para amostra total. O domínio Mobilidade obteve nível de significância de 0,002, sendo que para amostra total o valor foi de 0,20 (0,05-0,35). Apresentou-se diferença entre os períodos do puerpério, contando com 0,25 (0,10-0,50) no tardio e 0,15 (0,05-0,30) no remoto, ou seja, as primeiras semanas são mais incapacitantes quando comparadas. Quando analisada a rede de apoio, o "marido/companheiro" obteve significância para Mobilidade (p=019), Autocuidado (p=0,014), Participação Social (p=0,044) e no Escore Total (p=0,012). Quando comparado o aleitamento materno ao estado civil da mulher, o apoio do marido mostrou interferência positivamente na continuidade (p=0,001). Houve significância no Escore Total de "outros familiares” (p=0,001), "amigos/vizinhos" (p=0,003), "apoio virtual (redes sociais)" (p=0,043) e a ausência da presença dos serviços de saúde. Das técnicas de vínculo parental, o “sling” mostrou correlação com as Relações Interpessoais (p=0,018) e a “cama compartilhada” com a Cognição (p=0,002), Atividade de Vida (p=0,016) e no Escore Total (p=0,024). Os níveis de incapacidades foram maiores para aquelas que praticavam as técnicas de vínculo quando comparadas às que não usavam. Baseado na literatura supõe-se que antes do uso essas mulheres tinham escores piores. São necessários mais estudos para compreensão da busca dessa prática. Já a rede de apoio demonstrou-se importante para o bem-estar e qualidade de vida da puérpera, todavia, representa como o suporte do conjugue beneficia o aleitamento materno contínuo

The studies of health conditions of puerperal women have been structured based on the biomedical model, disregarding environmental factors and social conditions. It is believed that the postpartum increases the incapacity of the woman, being its functionality influenced by the type of delivery, breastfeeding, the use of attachment parenting techniques and the social support. The literature demonstrates that the support and the use of attachment techniques (ofurô, shantala, sling, dance and music, shared bed) are beneficial for the neonate and the mother, but do not correlate them with functional indices or inability. Some studies describe the functionality of the woman according to postpartum conditions, although do not associate the variables of the support as a barrier or a facilitator. The objective is to study the relationship between the functionality of puerperal women in the State of São Paulo and the assistance of support and the use of attachment parenting. To investigate the functionality, the Brazilian version of the World Health Organization Disability Assessment Scale (Whodas 2.0) was sent online (Google Forms), along with a sociodemographic profile questionnaire, questions about the support and techniques for those who accept the Informed Consent Form (TCLE). The present study had the participation of 209 postpartum women, divided between the late puerperium from the 10th day to the 45th day (n = 66) and the remote puerperium from the 46th day to the 180th day (n = 143). The median age was 31 (between 27 and 34 years), 42.1% white , 85.6% each / union stable and 52.2% with complete higher education. The total Whodas 2.0 score had a median of 0.28 (0.17- 0.38) for the total sample. The Mobility domain obtained a level of significance of 0.002, and for the total sample the value was 0.20 (0.05-0.35). There was a difference between the puerperium periods, with 0.25 (0.10-0.50) in the late and 0.15 (0.05-0.30) in the remote, that is, the first weeks are longer disabling when compared. When the support was analyzed, the "husband / partner" had significance for Mobility (p = 019), Self-Care (p = 0.014), Participation (p = 0.044) and Total Score (p = 0.012). When comparing maternal breastfeeding with the woman's marital status, the husband's support showed a positive influence on continuity (p = 0.001). There was a significance in the Total Score of "other relatives" (p = 0.001), "friends / neighbors" (p = 0.003), "virtual support" (p = 0.043) and absence of health services. The levels of disability were higher for those who practiced attachment parenting when compared to those who did not use. The sling showed a correlation with the Interpersonal Relations (p = 0.018) and the "shared bed" with Cognition (p = 0.002), Life Activity (p = 0.016) and Total Score = 0.024). Further studies are needed to understand the women's search for attachment techniques. The support has been shown to be important for the well-being and quality of life of the puerperal woman and it represents how the support of the conjugate benefits the continuous breastfeeding
Keywords Período Pós-Parto
Apoio Social
Técnicas de Vínculo
Postpartum Period
Social Support
Attachment Techniques
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-coverage Santos
Language Portuguese
Sponsor Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Date 2018
Published in ALVES, Aline Bernardes. Avaliação de funcionalidade de puérperas de acordo com a rede de apoio. 2018. 59 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Fisioterapia) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2018.
Knowledge area Promoção, prevenção e reabilitação em saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 59 f.
Access rights Closed access
Type Trabalho de conclusão de curso de graduação
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51673

Show full item record




File

Name: TCC_AlineBAlves2018.pdf
Size: 2.221Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account