Estimulação Psicomotora em Escolares com Necessidades Educacionais Especiais

Estimulação Psicomotora em Escolares com Necessidades Educacionais Especiais

Author Guimarães, Marcella de Túlio Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Carvalho, Raquel de Paula Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract Introdução: A escola regular de qualquer nível ou modalidade de ensino deve viabilizar a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais, promovendo a organização de classes comuns e de serviços de apoio especializados. A literatura relata que o desenvolvimento psicomotor influencia no processo de aprendizagem da criança. O presente estudo teve o propósito de avaliar os fatores psicométricos, especialmente de equilíbrio e coordenação, de crianças com necessidades educacionais especiais e os efeitos da estimulação psicomotora no desenvolvimento dessas crianças. Material e Métodos: Foram selecionadas 28 crianças com idades entre 6 e 11 anos, matriculadas na rede municipal de ensino de Santos-SP e acompanhadas pelas Salas de Atendimento as Necessidades Educacionais Especiais (SANEE). Após o consentimento dos pais, as crianças foram avaliadas através da mensuração de suas medidas antropométricas e do Teste de Coordenação Corporal para Crianças (Körperkoordinationtest für Kinder - KTK) desenvolvido por Kiphard e Schilling (1974). Em seguida, foram realizadas intervenções psicomotoras, sendo estas compostas por uma sessão semanal de 30 minutos, durante quatro semanas. As crianças foram reavaliadas após o período de intervenção. As variáveis analisadas foram os resultados dos testes Trave de Equilíbrio , Salto Monopodal, Salto Lateral, Salto sobre Plataforma do KTK, além do escore e coeficiente motor (QM). Resultados: Não houve diferença nos resultados do KTK em relação ao gênero. O escore e o QM da faixa etária de 10 a 11 anos foi significativamente maior que de 6 a 7 anos. Quanto ao nível de coordenação motora, 14,81% foram classificadas como normal e as demais como baixo. Não houve diferenças significativas entre os resultados do KTK pré e pós estimulação psicomotora. Três crianças passaram de coordenação motora baixa para normal após a estimulação. Conclusões: As crianças com necessidades educacionais especiais apresentam coordenação motora classificada como baixa, de acordo com o KTK. Não houve diferença no Nível de Coordenação Motora de acordo com o gênero. Crianças da faixa etária de 10 a 11 anos apresentaram melhor coordenação motora que as de 6 a 7 anos. Em relação a estimulação psicomotora, quatro semanas foram insuficientes para promover melhoras na coordenação e equilíbrio das crianças, embora, algumas crianças tenham apresentado ganhos consideráveis
Keywords Criança
Fisioterapia
Intervenção
Coordenação Motora
Desenvolvimento Psicomotor
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-coverage Santos
Language Portuguese
Date 2010
Published in GUIMARÃES, Marcella de Túlio. Estimulação Psicomotora em Escolares com Necessidades Educacionais Especiais. 2010. 43 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Fisioterapia) - Instituto de Saúde e Sociedade (ISS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2010.
Knowledge area Promoção, prevenção e reabilitação em saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 43 f.
Access rights Open access Open Access
Type Trabalho de conclusão de curso de graduação
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51638

Show full item record




File

Name: TCC_MarcellaTulio.pdf
Size: 344.5Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account