Comparação da função pulmonar, força máxima voluntária de preensão manual, força muscular respiratória e desempenho funcional entre pessoas com espondilite anquilosante e grupo controle

Comparação da função pulmonar, força máxima voluntária de preensão manual, força muscular respiratória e desempenho funcional entre pessoas com espondilite anquilosante e grupo controle

Author Silva, Shirlene Cristina da Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Lombardi Júnior, Imperio Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract Introdução: EA é uma doença inflamatória sistêmica crônica do esqueleto axial, afetando de início o tecido sinovial da coluna espinhal e articulações periféricas, e também provoca alteração da mecânica respiratória e a atrofia muscular. Objetivos: Avaliar a força e função muscular entre indivíduos com EA e indivíduos saudáveis, a fim de verificar se pacientes com EA tem redução quando comparados com sujeitos sem a doença. Métodos: Foram selecionados um indivíduo portador de EA do sexo feminino e uma voluntária saudável de mesma idade como controle. Foram realizados a aplicação do questionário HAQ-S pela paciente com EA e o questionário de SF-36 para o controle, e avaliação da PImáx, PEmáx, força de preensão manual e de pinças, e espirometria para ambas as participantes. Resultados: Os valores da espirometria da paciente com EA foram: CVF 1,90L correspondente a 69% do predito, VEF1 1,71L correspondente a 75% do predito e a relação VEF1/ CVF foi de 97%, demonstrando assim padrão respiratório restritivo leve. Os valores da espirometria do controle foram: CVF 3,24L correspondente a 109 % do predito, VEF1 2,95L correspondente a 121% do predito e a relação VEF1/ CVF foi de 91%, demonstrando assim padrão respiratório normal. As pressões respiratórias máximas da paciente estavam dentro da normalidade (PImáx: -80cmH2O e PEmáx: 90 cmH2O) assim como do controle (PImáx: -120cmH2O e PEmáx: 60cmH2O). A força de pinça polpa a polpa (4 KGF) e pinça trípode (5KGF) da paciente estavam abaixo do esperado e a força de pinça lateral (7 KGF) estava dentro do esperado, enquanto o controle apresentou força de pinça polpa a polpa (5 KGF) acima do esperado, força trípode (6 KGF) semelhante ao esperado, e força de pinça lateral no membro não dominante (6KGF) abaixo do esperado enquanto do membro dominante (7KGF) valor acima do esperado. Os valores encontrados das forças de preensão palmar foram superiores ao padrão de normalidade de acordo com o estudo de Moreira, sendo que os valores do controle (MSD: 26 KGF e MSE: 29KGF) foram maiores que os da paciente (MSD: 20KGF e MSE: 23 KGF). A capacidade funcional, avaliada através do HAQ-S, foi de 1,75, indicando 58% de comprometimento da sua qualidade de vida. Dentre os resultados analisados do questionário genérico SF-36, somente os aspectos dor e vitalidade permaneceram abaixo de 50% do esperado. Conclusão: A paciente com EA não apresentou fraqueza de musculatura respiratória, assim como já era o esperado para o controle, no entanto apresentou padrão respiratório restritivo e pior qualidade de vida do que o controle. Devido ao tamanho reduzido da amostra são necessários estudos com amostra maiores para que se comparem as modificações encontradas entre os portadores de EA e os indivíduos voluntários de mesmo sexo e idade

Introduction: AS is a chronic inflammatory disease of the axial skeleton, affecting early synovial tissue of the spinal column and peripheral joints, and also causes changes in respiratory mechanics and muscle atrophy. Objectives: To evaluate the strength and muscle function among individuals with AS and healthy subjects in order to determine whether patients with AS has reduced compared to those without the disease. Methods: We selected a female individual with EA and a healthy volunteer of the same age as control. Were made to the questionnaire by the HAQ-S patients with AS and SF-36 questionnaire for the control and evaluation of MIP, MEP, grip strength and tweezers, and spirometry for both participants. Results: The values of spirometry in patients with AS were: FVC 1,90 L corresponding to 69% of predicted, FEV1 1,71 L corresponding to 75% predicted and FEV1/FVC was 97%, thus demonstrating restrictive respiratory pattern light. The spirometric values of the control were: FVC 3,24 L corresponding to 109% predicted, FEV1 2,95 L corresponding to 121% predicted and FEV1/FVC was 91%, demonstrating that normal breathing pattern. Maximal respiratory pressures of the patient were within normal ranges (MIP -80cmH2O and MEP 90 cmH2O) and control (MIP -120cmH2O and MEP 60cmH2O). The pinch strength pulp pulp (4 KGF) and tripod pinch (5KGF) of patients were lower than expected and lateral pinch strength (7 KGF) was within expectations, while the control pulp pinch strength showed the pulp (5 KGF ) higher than expected, strength tripod (6 KGF) similar to that expected, and lateral pinch strength in the nondominant (6KGF) lower than expected as the dominant (7KGF) higher than expected. The values found grip forces were above the normal range according to the study by Moreira, and the values of the control (MSD: 26KGF and MSE: 29KGF) were higher than those of the patient (MSD: 20KGF and MSE: 23 KGF). Functional capacity was assessed using the HAQ-S, was 1.75, indicating 58% of impaired quality of life. Among the analyzed results of the generic SF-36, only the aspects of pain and vitality remained below 50% of predicted. Conclusion: The patients with AS showed no weakness of respiratory muscles, as well as was expected for the control, however showed restrictive respiratory pattern and a poorer quality of life than the control. Due to the small sample size studies are needed with larger sample for you to compare the changes found among patients with EA and volunteers of the same sex and age
Keywords Espondilite anquilosante
Teste de função respiratória
Força de pinça
Força da mão
Qualidade de vida
Ankylosing spondylitis
Respiratory function test
Pinch strength
Hand strength
Quality of life
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-coverage Santos
Language Portuguese
Date 2010
Published in SILVA, Shirlene Cristina da. Comparação da função pulmonar, força máxima voluntária de preensão manual, força muscular respiratória e desempenho funcional entre pessoas com espondilite anquilosante e grupo controle. 2010. 47 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Fisioterapia) - Instituto de Saúde e Sociedade (ISS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2010.
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 47 f.
Access rights Open access Open Access
Type Trabalho de conclusão de curso de graduação
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51615

Show full item record




File

Name: TCC_ShirleneCSilva.pdf
Size: 664.8Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account