Concepções E Práticas De Cuidado Em Saúde Mental A Partir De Diferentes Formações Profissionais

Show simple item record

dc.contributor.advisor Lima, Laura Camara [UNIFESP] pt
dc.contributor.author Guimaraes, Lislaine Santos [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2019-07-02T13:50:45Z
dc.date.available 2019-07-02T13:50:45Z
dc.date.issued 2017-03-13
dc.identifier https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5169757 pt
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50944
dc.description.abstract The study originated from a daily discomfort of the researcher and psychologist of the Psychosocial Care Center I (NAPS I), in Santos-SP, about the different understandings of Mental Healthcare among multiprofessional team's members causing splits within the team itself about their behaviors; divisions which interfered in the effectiveness of the work. The raised hypothesis was that Mental Healthcare conceptions and practices as well as the understanding of mental illness would not be the same among these workers and professional qualification would be one of the factors that would determine these differences. The general objective of the research was to understand and problematize the different conceptions and practices of Mental Healthcare among service workers. The specific objectives were to understand how the professionals of the surveyed Psychosocial Care Center understand mental illness; investigate how professionals from different backgrounds conceive and practice Mental Healthcare; discuss and expand the repertoire of Mental Healthcare; mobilize processes of Permanent Education in the service. The non-probabilistic sample consists half of the service workers (n= 13). The sample subjects were selected to represent all the qualification, the diversity of service time and the different work shift of the health team. The volunteered approached had at least three months of experience at work, at the time of data collection. A script was created by the researcher, containing questions about the choose of the area, qualification, education, experience, vision, understanding, difficulties. The interviews were recorded, transcribed, read and analyzed based on the research objectives, using the thematic content analysis method. Final considerations: the hypothesis that professional qualification could predominantly determine the conceptions and practices of care was not confirmed. Time spent in the area, daily practice with users, personal values and political and ideological positioning seem to be more determinant than professional qualification. In this case, Permanent Education actions would be pertinent to qualify teams. Although workers have recently won a weekly self-managed space for Permanent Education, there is still resistance by some professionals of the nursing staff to participate in these meetings. Thus, as UNIFESP's Professional Master degree requires the development of a product, I decided to invite these subjects to participate of Operative Groups, in which the results of the research will be shared and serve as triggers of other discussions. The goal is to listen to them and invite them to participate of the meetings of Permanent Education, so that the agreement of the work can, finally, be carried out collectively and that the knowledge and practices of each worker can be shared, improved and made available for all (health team and patients). en
dc.description.abstract O estudo originou-se de um incômodo do cotidiano da pesquisadora e psicóloga do Núcleo de Atenção Psicossocial I (NAPS I), em Santos-SP, com o fato de que os diversos entendimentos sobre cuidado em saúde mental entre os membros da equipe multiprofissional provocavam divisões dentro da própria equipe a respeito das condutas, divisões essas que interferiam na efetividade do trabalho. A hipótese levantada era de que as concepções e práticas de cuidado em saúde mental, bem como a compreensão do que é a doença mental não seria a mesma entre esses trabalhadores e a formação profissional seria um dos fatores que determinaria essas diferenças. O objetivo geral da pesquisa foi compreender e problematizar as diferentes concepções e práticas de cuidado em saúde mental entre os trabalhadores do serviço. Os objetivos específicos foram entender como os profissionais do CAPS pesquisado compreendem a doença mental; investigar como profissionais de diferentes formações concebem e praticam o cuidado em saúde mental; discutir e ampliar o repertório de cuidados em saúde mental; mobilizar processos de Educação Permanente no serviço. A pesquisa é qualitativa e exploratória. Para coleta dos dados foram realizadas entrevistas semiestruturadas. A amostra não probabilística compreende metade dos profissionais do serviço (n= 13). Os sujeitos da amostra foram selecionados de modo a representarem todas as formações profissionais, a diversidade de tempos de serviço e os diferentes turnos de trabalho da equipe de saúde. Os voluntários abordados possuíam ao menos três meses de experiência na unidade na época da coleta. Um roteiro foi criado pela pesquisadora, contendo questões sobre escolha da área, capacitação, formação, experiência, visão, entendimento, dificuldades. As entrevistas foram gravadas, transcritas de forma integral, lidas e analisadas, com base nos objetivos da pesquisa, pelo método da análise de conteúdo temática. Considerações finais: A hipótese de que a formação profissional determinaria, de forma predominante, as concepções e práticas de cuidado não se confirmou. O tempo de atuação na área, a prática diária com os usuários, os valores pessoais e o posicionamento político e ideológico parecem ser mais determinantes do que a formação profissional. Nesse sentido, ações de Educação Permanente seriam pertinentes para qualificar as equipes. Apesar dos trabalhadores terem conquistado recentemente um espaço semanal autogerido para Educação Permanente, ainda existe resistência por parte de alguns profissionais da equipe de enfermagem em participar desses encontros. Assim, como o Mestrado Profissional da Universidade Federal de São Paulo exige o desenvolvimento de um produto, decidi convidar esses sujeitos para participarem de grupos operativos, em que os resultados da pesquisa serão compartilhados e servirão de disparadores das discussões. O objetivo é ouvi-los e estimulá-los a participar dos encontros de Educação Permanente, para que a pactuação do trabalho possa, enfim, realizar-se coletivamente, e que os saberes e os fazeres de cada trabalhador possam ser compartilhados, aprimorados e colocados à contribuição de todos (equipe e usuários). pt
dc.format.extent 181 f.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Permanent Education en
dc.subject Health Care Team en
dc.subject Mental Health en
dc.subject Mental Health Services en
dc.subject Public Health en
dc.subject Educação Permanente pt
dc.subject Equipe De Cuidados De Saúde pt
dc.subject Saúde Mental pt
dc.subject Centros De Atenção Psicossocial pt
dc.subject Saúde Pública pt
dc.title Concepções E Práticas De Cuidado Em Saúde Mental A Partir De Diferentes Formações Profissionais pt
dc.type Dissertação de mestrado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) pt
dc.identifier.file 2017-0016.pdf
dc.description.source Dados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2017)
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Enfermagem pt
unifesp.graduateProgram Ensino Em Ciências Da Saúde pt
unifesp.knowledgeArea Multidisciplinar pt
unifesp.researchArea Educação Em Saúde Na Comunidade pt
dc.publisher.country Brasil pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account