Perfil Inflamatório Dos Doadores De Órgãos Em Morte Encefálica E Sua Correlação Com A Falência Dos Enxertos Renal, Hepático E Pancreático

Perfil Inflamatório Dos Doadores De Órgãos Em Morte Encefálica E Sua Correlação Com A Falência Dos Enxertos Renal, Hepático E Pancreático

Author Soutinho, Leonardo Wanderley Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Linhares, Marcelo Moura Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Tecnologias e atenção à saúde
Abstract Introduction: Organ transplantation is an established therapy since it improves survival and quality of life of renal, hepatic and pancreatic terminal patients, but many are not performed due to a shortage of organs for donation. This imbalance between the supply and demand for organs causes a high mortality in the transplant waiting list worldwide. The rationalization of the use of organs is imposed and begins with the best evaluation of potential brain-dead donors and the inclusion of marginal criteria donors. These donors are increasingly used and the decision on the viability of their organs is a difficult task and specific risk scores for each organ are currently applied. In this study, we investigated whether cytokines and chemokines in the blood of multiple organ in brain-dead donors may influence the results of each specific transplanted organ including kidney, liver and pancreas. We also sought to clarify the relationship of these proteins to the routinely collected health data from donors. Methods: A prospective, non-interventional cohort study was conducted between 2013 and 2016. Of the 99 multiple organs donors in encephalic death offered to our institution (mean age 40.2 years), were performed 172 renal transplants, 54 Hepatic and 15 pancreatic. From each donor, serum samples were collected from which the concentrations of 41 cytokines and chemokines were measured through the Luminex® xMAP® technology MILLIPLEX MAP kits #HCYTMAG-60K-X41 (Millipore Corporation). Clinical data from donors and recipients were collected and, through the Mann-Whitney statistical test, their correlations with the cytokine results of the collected plasma samples were investigated. Results: The cytokine eotaxin elevation demonstrated a significant correlation with the loss of twelve transplanted kidneys. Five hepatic and one pancreatic grafts were lost and none of the 41 cytokines evaluated showed a significant correlation with these losses. Significant correlations were detected between the presence of Infection in the Donors and the mean values of the macrophage-derived chemokine (MDC); Serum sodium and interleukin 10; The number of days of Orotracheal Intubation and interleukins 5 and 8; The number of days in intensive care with the concentrations of interleukin 5, and inversely with interferon gamma, interleukin 8 and with interleukin 1 antagonist receptor; leukocytosis in donors and the interleukins: granulocyte colony-stimulating factor (GCSF), granulocyte/macrophage colony-stimulating factor (GM-CSF), macrophagederived chemokine (MDC), IL-6 and IL-8. Conclusions: The elevation in the Eotaxin chemokine concentration in the donors demonstrated a significant correlation with the loss of renal grafts in the recipients. No significant difference was detected between the mean values of any of the cytokines among donors whose recipients lost or not the pancreas or liver grafts. There were important correlations between data from the donor information sheet (serum sodium, leukocytosis, infection, number of days of intubation and hospitalization in ICU) and the inflammatory profile of the donors at the time of organ harvesting.

Introdução: O transplante de órgãos é uma terapêutica estabelecida, pois melhora o tempo de sobrevida e a qualidade de vida de doentes renais, hepáticos e pancreáticos terminais, porém muitos não são realizados devido à falta de órgãos para doação. Este desequilíbrio entre a oferta e a demanda por órgãos acarreta uma alta mortalidade nas filas de transplantes em todo o mundo. A racionalização do uso dos órgãos impõe-se e se inicia com a melhor avaliação dos possíveis doadores em morte encefálica e a inclusão de doadores com critérios marginais. Estes doadores são cada vez mais utilizados, consequentemente, a decisão sobre a viabilidade de seus órgãos é tarefa difícil e escores de risco específicos para cada órgão são atualmente aplicados. Neste estudo, investigamos se as citocinas e quimiocinas no sangue de doadores de múltiplos órgãos em morte encefálica influenciam os resultados de cada órgão específico transplantado, incluindo rim, fígado e pâncreas. Também, procuramos esclarecer a relação destas proteínas com os dados de saúde rotineiramente colhidos dos doadores em morte encefálica. Métodos: Foi realizado um estudo de Coorte prospectivo, sem intervenção, entre os anos de 2013 e 2016. Dos 99 doadores de múltiplos órgãos em morte encefálica ofertados à nossa instituição (média das idades de 40,2 anos), foram realizados 172 transplantes renais, 54 hepáticos e 15 pancreáticos. De cada doador, foram colhidas amostras de soro de onde foram dosadas as concentrações de 41 citocinas e quimiocinas através do kit Luminex® xMAP® technology MILLIPLEX MAP kits # HCYTMAG-60K-X41 (Millipore Corporation). Os dados clínicos dos doadores e receptores foram coletados e, através do teste estatístico de Mann-Whitney, foram pesquisadas suas correlações com os resultados das citocinas das amostras dos plasmas coletados. Resultados: a elevação da citocina eotaxin apresentou correlação significante com a perda de doze rins transplantados. Cinco enxertos hepáticos e um pancreático foram perdidos e nenhuma das 41 citocinas avaliadas apresentou correlação significante com estas perdas. Foram detectadas correlações significantes entre a presença de Infecção nos Doadores e os valores médios de MDC (quimiocina derivada de macrófagos); o Sódio sérico e a interleucina 10; o Número de Dias de Intubação Orotraqueal e as interleucinas 5 e 8; o Número de Dias em Tratamento Intensivo com as concentrações de interleucina 5, e inversamente com interferon gama, interleucina 8 e com receptor antagonista da interleucina 1; Leucocitose nos Doadores e as interleucinas G-CSF (fator de estimulação de colônias de granulócitos), GM-CSF (fator estimulador de colônias de granulócitos e macrófagos), MDC (quimiocina derivada de macrófagos), IL-6 e IL-8. Conclusões: A elevação na concentração da quimiocina eotaxin nos doadores apresentou correlação significante com a perda dos enxertos renais nos receptores. Não foi detectada diferença significante entre os valores médios de nenhuma das citocinas entre os doadores cujos receptores perderam ou não o enxerto de pâncreas (p>0,05). Houve importantes correlações entre os dados da ficha de informações do doador (sódio sérico, leucocitose, infecção, número de dias de intubação e internação em uti) e o perfil inflamatório dos doadores no momento da captação de órgãos.
Keywords Homologous Transplantation
Cytokines
Selection Of The Donor
Survival Of Graft
Kidney Transplantation
Liver Transplantation
Transplantation Of Pancreas
Transplante Homólogo
Citocinas
Seleção Do Doador
Sobrevivência De Enxerto
Transplante De Rim
Transplante De Fígado
Transplante De Pâncreas
Language Portuguese
Date 2017-11-30
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 79p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=6296195
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50863

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account