Qualidade De Vida E Intolerância Ao Exercício Em Pacientes Portadores Da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica Associada À Insuficiência Cardíaca

Qualidade De Vida E Intolerância Ao Exercício Em Pacientes Portadores Da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica Associada À Insuficiência Cardíaca

Author Santos, Rita De Cassia Lima Dos Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Sperandio, Priscila Cristina De Abreu Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Pneumologia)
Abstract The coexistence of chronic obstructive pulmonary disease (COPD) and heart failure (HF) is highly prevalent, and both diseases negatively affect patients' functional status and quality of life (QOL). High QOL scores are strongly associated to high mortality in these populations and high scores on specific QOL questionnaires such as the St George's Respiratory Questionnaire (SRGQ) for COPD and the Minnesota Living Heart Failure Questionnaire (MLHFQ) for HF are independent predictors of mortality. Therefore, our objective was to verify if there is an association between the severity of functional capacity and the score of QOL questionnaires in patients with coexistent COPD and HF. Twenty-one male and female patients over 45 years of age, with stable disease, forced expiratory volume in the first second and forced vital capacity (FEV1 / FVC < 0.7) were associated to stable HF with ejection fraction of the left ventricle ≤ 50%. The QOL was assessed by the SGRQ and MLHFQ specific questionnaires; the symptoms by mMRC, NYHA and COPD Assessment Test (CAT); and the functional capacity by cardiopulmonary exercise test (CPT), six-minute walk test (6MWT), and four-minute step test (4MST).The majority of patients were male, elderly, with a mean age of 66±8 years. The mean ejection fraction was 35±8% and 76% of the patients had moderate airflow limitation (GOLD II). In addition, it was found a moderate reduction in exercise capacity measured by oxygen consumption at the peak of exercise (VO2peak: 63 ± 15% predicted) and reduced distance in the 6MWT (77% predicted, mean 394 ± 93 meters), in addition to 58 ± 13 steps on average in the 4MST. The total MLHFQ score in the studied population ranged from 0 to 64 (mean of 24 ± 19). The most affected area of the SGRQ was activity, with an average of 59%, and a score of 41%. The MLHFQ was associated to the distance covered in the 6MWT (p <0.05), to the load at the peak of exercise (p <0.01) and to the VO2peak in percentage of predicted (p <0.05). In contrast, there was no association between SGRQ and functional capacity tests.

A coexistência da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e da insuficiência cardíaca (IC) é altamente prevalente, e tanto a DPOC quanto a IC afetam negativamente a condição funcional e a qualidade de vida (QV) dos pacientes. Piores escores em questionários específicos de QV, como o St George’s Respiratory Questionnaire (SRGQ) para DPOC e o Minnesota Living Heart Failure Questionnaire (MLHFQ) para IC, se mostram preditores independentes de mortalidade. Entretanto, não existe na literatura um questionário específico para avaliar a QV em situações de associação destas duas doenças. Portanto, o objetivo foi verificar se há associação entre a pontuação dos questionários de QV específicos para DPOC e IC isoladas, SRGQ e MLHFQ respectivamente, e a gravidade da capacidade funcional de pacientes com sobreposição da DPOC e IC. Foram incluídos 21 pacientes de ambos os sexos com idade superior a 45 anos, portadores de doença estável, com relação entre volume expiratório forçado no primeiro segundo e capacidade vital forçada (VEF1/CVF) < 0,7 associada à IC estável com fração de ejeção de ventrículo esquerdo ≤ 50%. Avaliou-se a QV pelos questionários específicos SGRQ e MLHFQ e a capacidade funcional pelo teste de exercício cardiopulmonar (TECP), teste da caminhada dos seis minutos (TC6M) e teste do degrau de quatro minutos (TD4M). A maioria dos pacientes era do sexo masculino, idoso, com idade média de 66±8 anos. A média de fração de ejeção foi de 35±8%, 76% dos pacientes apresentava moderada limitação ao fluxo aéreo (GOLD II) e observou-se redução moderada da capacidade de exercício medida pelo consumo de oxigênio no pico do exercício (VO2pico: 63±15 %previsto) e reduzida distância no TC6M (média de 394 ± 93 metros; 77% previsto), além de 58±13 degraus em média no TD4M. O escore totaldo MLHFQ foi de 24 ± 19 pontos. Com relação ao SGRQ, o domínio mais acometido foi o de atividade (59±22%), e a pontuação total foi de 41±19%. A pontuação do MLHFQ associou-se significativamente com a distância percorrida no TC6M (p<0,05), com a carga no pico do exercício (p<0,01) e com VO2pico em porcentagem do previsto (p<0,05). Em contrapartida, não foi observado associação entre o SGRQ e os testes de capacidade funcional. Concluímos que houve associação entre a pontuação do questionário de QV específico para IC, MLHFQ, e a gravidade da capacidade funcional, avaliada pelo desempenho nos testes funcionais TECP e TC6M, nos pacientes com sobreposição da DPOC e IC
Keywords Chronic Obstructive Pulmonary Disease
Quality Of Life
Tolerance To Exercise
Heart Failure
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica
Qualidade De Vida
Tolerância Ao Exercício
Insuficiência Cardíaca
Language Portuguese
Date 2017-06-29
Research area Fisiologia E Fisiopatologia Respiratória E Do Exercício E Investigação Do Risco Cirúrgico
Knowledge area Pneumologia
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 110p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5084652
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50686

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account