Terapias Complementares E Alternativas No Alívio Da Dor Pós-Cesariana: Revisão Sistemática E Metanálise

Terapias Complementares E Alternativas No Alívio Da Dor Pós-Cesariana: Revisão Sistemática E Metanálise

Author Zimpel, Sandra Adriana Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Silva, Edina Mariko Koga Da Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Saúde Baseada Em Evidências
Abstract Objective: To evaluate the efficacy and safety of Complementary and Alternative Therapies (CAT) in the treatment of post-cesarean (CS) pain. Methods: Systematic review of randomized and quasi-randomized clinical trials. The search was conducted in seven electronic databases (CENTRAL, MEDLINE, EMBASE, LILACS, CINAHL, Pedro, CAMBASE) and complemented by checking the reference lists of included studies and through manual search of relevant journals, books and conferences abstracts. There were no language and date of publication restrictions. We included clinical trials that compared CAT alone or associated with analgesics versus no treatment, analgesics alone or placebo, in post-CS women. Primary outcomes were pain relief and adverse effects, and secondary outcomes included vital signs, need for additional analgesics and postpartum satisfaction. Two independent reviewers performed study selection, data extraction and risk of bias assessment for included studies, following the Cochrane Collaboration recommendations. We the Grading of Recommendations Assessment, Development and Evaluation (GRADE) approach to assess the quality of the evidence. Where possible, we pooled data into metaanalyses. Results: We included 30 studies involving 2335 post-CS women, which tested seven different types of CAT. Most included studies used different methods and had poor data reporting, making quantitative analyses difficult. We classified 9 studies as having an unclear risk of bias, 16 as having a low risk and 5 as having a high risk of bias. Acupuncture associated with analgesics was more effective than placebo for pain up to 48 hours after CS and more effective than analgesics alone for pain at 24 hours post-CS. Aromatherapy was also better than placebo for pain, but data could not be analyzed quantitatively. Foot, or hand and foot, massages were more effective than analgesics alone for pain relief between 90 minutes and 24 hours after a CS. Music therapy was better than no treatment, but no better than analgesics, for pain relief. Reiki reduced pain between 24 and 48 hours post-CS, but not after 72 hours. The Benson relaxation technique, assessed in one study, reduced post-partum pain between 24 and 48 hours. One study reported that TENS was better than no treatment for pain up to one hour post-CS. Three other studies reported that TENS was better than placebo for pain between 12 and 24 hours post-CS. Only one study compared TENS plus analgesics versus analgesics alone and found no significant difference in pain relief. Conclusions: The results indicate that CAT may be effective in the relief of post-CS pain, but the quality of the evidence is low to very low. Among the interventions assessed, only music therapy did not show significant results. TENS was the intervention with the largest number of studies and aromatherapy was the intervention with the best quality of evidence (moderate). Acupuncture, aromatherapy, massage, music therapy and TENS were all interventions that reduced the need for additional analgesics.

Objetivo: Avaliar a eficácia e a segurança das Terapias Complementares e Alternativas (TCA) no tratamento da dor no pós-operatório de cesariana (CS). Métodos: Revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados e quase randomizados. A busca foi realizada em sete bases de dados eletrônicas (CENTRAL,MEDLINE, EMBASE, LILACS, CINAHL, Pedro, CAMBASE) e complementada pela verificação das listas de referências dos artigos incluídos e busca manual de revistas, livros e resumos de conferências relevantes. Não houve restrição de idioma e data de publicação. Incluímos ensaios clínicos que compararam TCA sozinha ou associada a analgésicos versus nenhum tratamento, analgésicos sozinhos ou placebo, em mulheres pós-CS. Os desfechos primários foram dor e efeitos adversos, e os secundários incluíram sinais vitais, necessidade de analgésicos adicionais e satisfação da puérpera. Dois revisores independentes realizaram a seleção dos estudos, extraíram os dados e fizeram a avaliação do risco de viés dos estudos incluídos, seguindo as recomendações da Colaboração Cochrane. Avaliamos a qualidade da evidência usando o método Grading of Recommendations Assessment, Development and Evaluation (GRADE). Quando possível, os dados foram agrupados em metanálises. Resultados: Incluímos 30 estudos, envolvendo 2335 mulheres no pós-CS, que avaliaram sete diferentes tipos de TCA. A maioria dos estudos incluídos usou métodos diferentes e não relatava adequadamente os dados, dificultando a análise quantitativa. Classificamos 9 estudos como tendo risco de viés incerto, 16 como tendo baixo risco e 5 como tendo alto risco de viés. A acupuntura associada aos analgésicos foi mais efetiva do que o placebo para dor até 48 horas pós-CS e foi mais efetiva do que os analgésicos sozinhos para dor até 24 horas pós-CS. A aromaterapia também foi melhor do que o placebo para dor, porém seus dados não puderam ser analisados quantitativamente. As massagem dos pés, ou das mãos e pés, foram mais efetiva do que os analgésicos sozinhos na redução da dor avaliada entre 90 minutos até 24 horas pós-CS. A musicoterapia foi melhor do que nenhum tratamento, mas não foi melhor do que os analgésicos, para redução da dor. O Reiki reduziu a dor entre 24 e 48 horas pós-CS, mas não após 72 horas. O relaxamento de Benson, avaliado em um estudo, reduziu a dor pós-parto entre 24 e 48 horas. Um estudo relatou que o TENS foi melhor do que nenhum tratamento para o alívio da dor até uma hora pósCS. Três outros estudos relataram que o TENS foi melhor do que o placebo para o alívio da dor entre 12 e 24 horas pós-CS. Apenas um estudo comparou TENS associado a analgésicos versus analgésicos sozinhos e não encontrou diferença significativa para o alívio da dor. Conclusões: Os resultados indicam que a TCA pode ser efetiva para o alívio da dor no pós-operatório de CS, porém, a qualidade da evidência é baixa a muito baixa. Dentre as intervenções avaliadas, apenas a musicoterapia não mostrou resultados significantes. O TENS foi a intervenção com o maior número de estudos e a aromaterapia foi a intervenção com a melhor qualidade de evidência (moderada). A acupuntura, aromaterapia, massagem, musicoterapia e TENS foram intervenções que reduziram a necessidade de analgésicos adicionais.
Keywords Complementary Therapies
Alternative Therapies
Pain
Caesarean
Obstetric Analgesia
Terapias Complementares
Terapias Alternativas
Dor
Cesariana
Analgesia Obstétrica
Language Portuguese
Date 2017-06-30
Research area Metodologia E Realização De Revisões Sistemáticas De Terapêuticas Em Saúde
Knowledge area Clínica Médica E Medicina Interna
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 68p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5499518
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50174

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account