Impacto Do Método Cangur Em Recem-Nascidos De Baixo Peso

Impacto Do Método Cangur Em Recem-Nascidos De Baixo Peso

Author Melo, Adriana De Medeiros Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Silva, Edina Mariko Koga Da Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Saúde Baseada Em Evidências
Abstract Objective: To evaluate the impact of the Kangaroo Mother Care (KMC) on breastfeeding, motor development and nutritional status in low birth weight newborns in a public maternity hospital in the city of Maceió - Alagoas. Methods: This is a prospective controlled cohort study carried out from January 2014 to July 2015 at Santa Mônica School Maternity (MESM)-UNCISAL, located in the City of Maceió - AL. The sample consisted of 128 groups of mothers and their preterm and low birth weight infants, of which 65 were in the kangaroo accommodation (G-kangaroo); and 63 in the roming-in (G-alcon). The babies were evaluated in two stages: firstly, during hospitalization; and secondly, around 4 to 5 months of hospital discharge. The following procedures were performed: breastfeeding rate research; Nutritional assessment of the baby; Assessment of the baby's oral sensory motor system; And Test of Motor Infant Performance (TIMP). We used the Statistical Package for Social Sciences, version 16.0 for the statistical analysis and Student's t test, chi-square and Fisher's exact test. The inter-rater concordance for the analysis of TIMP videos was performed by the Kappa concordance index. The level of significance was set at 5% in all tests. Results: There was a predominance of female infants for both groups: 53% (35/65) in G-kangaroo and 58.7% (37/63) in G-alcon. Regarding the birth weight, the G-kangaroo stands out for 47.7% (31/65) of infants with extremely low weight, while in G-alcon, it was 100% of low birth weight infants. At the time of the first evaluation (TIMP1), exclusive breastfeeding predominated for the two groups, with no significant difference: 73.8% (48/65) in G-kangaroo and 63.5% (40/63) in G-alcon. The two groups presented a similar profile in the overall development of the motor sensory system. The majority of infants presented atypical motor development according to the classification of the Z score, being 78.5% (51/65) for the G-kangaroo and 95.2% (60/63) in G-alcon. The nutritional status in the first evaluation presented a significant difference with 43.1% (28/65) for the G-kangaroo group and 15.8% (10/63) for G-alcon at nutritional risk. In the second evaluation, after discharge, significant difference was observed in exclusive breastfeeding favoring G-kangaroo compared to the G-alcon group: 29.2% (19/65) vs 6.3% (4/63). There was no difference between the two groups in the proportion of atypical motor development, with improvement in relation to TIMP1 52.3% (34/65) and 68.3% (43/63). Conclusions: Low-weight infants participating in the Kangaroo Mother Care had better rates of breastfeeding and nutritional recovery in the prospective follow-up compared to infants under the Kangaroo Mother Care (KMC) presented a significant improvement in breastfeeding and nutritional recovery in the G-kangaroo group compared to those under traditional care.

Objetivo: Avaliar o impacto do Método Canguru no aleitamento materno, desenvolvimento motor e estado nutricional em recém-nascidos de baixo peso em uma maternidade pública no município de Maceió-Alagoas. Métodos: Trata-se de um estudo coorte prospectivo controlado realizado durante o período de janeiro de 2014 a julho de 2015 na Maternidade Escola Santa Mônica (MESM)-UNCISAL, situada na Cidade de Maceió/AL. A amostra foi composta por 128 grupos de mães e seus bebês prematuros e de baixo peso, sendo que 65 deles estavam no alojamento canguru (G-canguru); e 63 no alojamento conjunto (G-alcon) que foram avaliados em duas etapas: durante o internamento e em média de 4 a 5 meses após a alta hospitalar. Foram realizados os seguintes procedimentos: investigação da taxa de aleitamento materno; avaliação nutricional do bebê; avaliação do sistema sensório motor oral do bebê; e avaliação da performance motora em bebês. (TIMP). Para as análises estatísticas utilizou-se o Statistical Package for Social Sciences, versão 16.0, sendo utilizados os testes t de Student, qui-quadrado, exato de Fisher. A concordância entre avaliadores para analise dos vídeos do TIMP foi realizada pelo Índice de concordância Kappa. Em todos os testes fixou-se em 5% o nível de significância. Resultados: Predominam para os dois grupos, o gênero feminino, 53,% (35/65) no G-canguru e 58,7% (37/63) no G-alcon. Em relação ao peso ao nascer, destaca-se para o G-canguru uma concentração de 47,7% (31/65) dos bebês com extremo baixo peso enquanto que no G-alcon o percentual foi de 100% de neonatos de baixo peso. No momento da primeira avaliação (TIMP1) predominam para os dois grupos o aleitamento materno exclusivo sem diferença significativa 73,8% (48/65) no G-canguru; e 63,5% (40/63) no G-alcon. Os dois grupos apresentam um perfil semelhante no desenvolvimento geral do sistema sensório motor. A maioria dos bebês apresentou o desenvolvimento motor atípico de acordo com a classificação do escore Z. 78,5% (51/65) para o G-canguru; e 95,2 % (60/63) no G-alcon. O estado nutricional na primeira avaliação apresentou diferença significante com 43,1% (28/65) dos bebes do grupo G-canguru; e 15,8% (10/63) do G-alcon em risco nutricional. Na segunda avaliação, após a alta, (TIMP2) foi observada diferença significante no aleitamento materno exclusivo favorecendo o G-canguru comparado ao grupo G-alcon (29,2% (19/65); vs 6,3% (4/63). Não houve diferença entre os dois grupos na proporção de desenvolvimento motor atípico,porém houve melhora em relação ao TIMP1 52,3% (34/65); e 68,3%(43/63). Não houve diferença entre a proporção de crianças com risco nutricional entre os grupo no TIMP2, evidenciando uma significante melhora no grupo G-canguru. Conclusões: Os bebês de baixo peso participantes do Método Canguru apresentaram melhores taxas de aleitamento materno e recuperação nutricional no seguimento prospectivo em comparação aos bebês que estavam sob cuidados tradicionais.
Keywords Kangaroo Method
Low Birth Weight Newborn
Breastfeeding
Development
Nutritional Status
Método Canguru
Recém-Nascido De Baixo Peso
Aleitamento Materno
Desenvolvimento
Estado Nutricional
Language Portuguese
Date 2017-06-30
Research area Metodologia Para A Aplicação Da Medicina Baseada Em Evidências
Knowledge area Clínica Médica E Medicina Interna
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 92p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5497000
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50047

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account