Motivos Para Adesão E Não Adesão De Idosos Às Atividades De Grupo Em Uma Unidade Básica De Saúde De Santos/Sp

Motivos Para Adesão E Não Adesão De Idosos Às Atividades De Grupo Em Uma Unidade Básica De Saúde De Santos/Sp

Author Henke, Karen Kiss Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Guerra, Ricardo Luis Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Ensino Em Ciências Da Saúde
Abstract The issue of adherence to treatment is widely discussed in the literature because it is an important topic for the clinical improvement of patients with chronic diseases, especially the elderly. For this study, among the definitions of adherence, the concept of participation in healthpromotion activities and complementary practices carried out in groups was adopted. The objective was to identify the factors that interfered in the adherence and non adherence of the elderly to group activities. The method used was descriptive with retrospective and prospective design and qualitative-quantitative approach. The subjects of the research were individuals over than 60 years of age who participated in group activities - Community Therapy, Physical Education, Anti- smoking and Gerontoativação (Group "Move with Music and Dance") - developed at the Basic Health Unit (UBS) from the Gonzaga district of the city of Santos in the period between January 2014 and June 2015. Qualitative data were obtained through content analysis of semi structured interviews, in which sense nuclei were identified and later synthesized in themes. As a result of the retrospective phase, 264 enrolled in the four groups were identified, with 71 elderly people fulfilling the inclusion criteria (85.9% women, 14.1% men). In the second stage, prospective, semi-structured interviews were conducted with 14 elderly (20% of the sample), seven women and seven men, who answered questions of the factors that interfered in the participation of the chosen group. Among the interviewees, 46,7% were married, with an average age of 72.15 ± 7.67 years and schooling time of 8.5 ± 3.8 years. Six elderly people lived alone: one single, two widowers and three divorcees. The main source of income was retirement for 73.3% of the interviewees and five had health insurance. Dyslipidemia was identified as the most frequent pathology, followed by arterial hypertension. The sample was divided into two subgroups: Adhesion and Non-Adhesion. In both, the decision to participate was based on the encouragement of others (family members and health professionals) and the permanence was favored by the following factors: ease of UBS infrastructure (access and facilities), reception of the staff and expectation of physical well-being. For participants in the Adherence subgroup, the expectation of psychic well-being was also important through meeting with other people, new friendships and changing routine. In this subgroup, health aspects were perceived as positive interference. In the Non-Adhesion subgroup, the health conditions were not very relevant, with the main obstacles being the difficulty with the schedule and the little challenging activity. It was concluded that the health conditions of the elderly did not interfere negatively in the participation in the groups and that the committed and welcoming UBS team is very important for the motivation and permanence of the elderly in group activities. It is suggested that all the team encourage and recommend to users the participation in the health promotion groups, besides the implantation of multidisciplinary activities at different times with different difficulty levels (Beginner, Intermediate and Advanced), aiming to provide an active aging for a larger diversity of elderly people who seek health care with quality.

A questão da adesão ao tratamento é amplamente discutida na literatura por se tratar de um assunto importante para melhora clínica dos pacientes com doenças crônicas, em especial idosos. Para este estudo, dentre as definições de adesão, adotou-se o conceito de participação em atividades de promoção de saúde e em práticas complementares realizadas em grupos. Objetivo foi identificar os fatores que interferiram na adesão e não adesão de idosos às atividades de grupo. Trata-se de um estudo descritivo com desenho retrospectivo e prospectivo e abordagem quali- quantitativa. Os sujeitos da pesquisa foram os indivíduos com idade maior e/ou igual a 60 anos que participaram das atividades de grupo - Terapia Comunitária, Educação Física, Antitabagismo e Gerontoativação (Grupo “Movimente-se com a Música e a Dança”) - desenvolvidas na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Bairro do Gonzaga da Cidade de Santos no período entre janeiro de 2014 e junho de 2015. Os dados qualitativos foram obtidos através da análise de conteúdo das entrevistas semiestruturadas, nas quais foram identificados núcleos de sentido e posteriormente, sintetizados em temas. Como resultados da fase retrospectiva, identificaram-se 264 inscritos nos quatro grupos, sendo que 71 idosos preencheram os critérios de inclusão (85,9% mulheres, 14,1% homens). Na segunda etapa, prospectiva, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 14 idosos (20% da amostra), sete mulheres e sete homens, os quais responderam as questões dos fatores que interferiram na participação do grupo escolhido. Eram casados 46,7%, com idade média de 72,15 ± 7,67 anos e tempo de escolaridade de 8,5 ± 3,8 anos. Moravam sozinhos seisidosos, sendo um solteiro, dois viúvos e três divorciados. A principal fonte de renda era a aposentadoria para 73,3% dos entrevistados e apenas cinco possuíam plano de saúde. Identificou-se a dislipidemia como a patologia mais frequente, seguida da hipertensão arterial. A amostra foi dividida em dois subgrupos: Adesão e Não Adesão. Em ambos, a decisão de participar ocorreu pelo incentivo de outros (familiares e profissionais de saúde) e a permanência foi favorecida pelos seguintes fatores: facilidade da infraestrutura da UBS (acesso e instalações), acolhimento da equipe e expectativa de bem estar físico. Para os participantes do subgrupo Adesão, também foi importante a expectativa de bem estar psíquico através do encontro com outras pessoas, de novas amizades e de mudança da rotina. Nesse subgrupo, os aspectos de saúde foram percebidos como uma interferência positiva. No subgrupo Não Adesão, as condições de saúde foram pouco relevantes, sendo os principais empecilhos, a dificuldade com o horário, a atividade pouco desafiante. Conclui-se que as condições de saúde dos idosos não interferiram negativamente na participação nos grupos e que a equipe da UBS comprometida e acolhedora é muito importante para a motivação e permanência dos idosos nas atividades de grupo. Sugere-se que toda a equipe incentive e recomende aos usuários a participação nos grupos de promoção de saúde, além da implantação de atividades multidisciplinares em diversos horários e para os grupos de atividade física adequar conforme a dificuldade (Iniciante, Intermediário e Avançado), objetivando proporcionar um envelhecimento ativo para uma maior diversidade de idosos que buscam cuidado em saúde com qualidade.
Keywords Motivation
Aged
Adhesion
Health Centers
Comprehensive Health Care
Idoso
Medicamento
Polifarmácia
Doenças
Inquérito De Saúde
Language Portuguese
Date 2017-08-18
Research area Avaliação, Currículo, Docência E Formação Em Saúde
Knowledge area Multidisciplinar
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 132p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5166886
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49874

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account