Suplementação proteica não aumenta a concentração plasmática de óxido nítrico em homens saudáveis

Show simple item record

dc.contributor.author Moraes, Milton Rocha [UNIFESP]
dc.contributor.author Aoki, Marcelo Saldanha
dc.contributor.author Araújo, Ronaldo de Carvalho [UNIFESP]
dc.contributor.author Higa, Elisa Mieko Suemitsu [UNIFESP]
dc.contributor.author Mouro, Margaret Gori [UNIFESP]
dc.contributor.author Bacurau, Reury Frank Pereira
dc.date.accessioned 2015-06-14T13:39:10Z
dc.date.available 2015-06-14T13:39:10Z
dc.date.issued 2009-04-01
dc.identifier http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922009000200007
dc.identifier.citation Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, v. 15, n. 2, p. 119-122, 2009.
dc.identifier.issn 1517-8692
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4985
dc.description.abstract Nutritional supplements, theoretically able to increase endogenous nitric oxide (NO) production have experienced great popularity among physically active individuals. AIM: scientific evidence available regarding this issue is scarce. Therefore, the purpose of this study was to evaluate the effect of a dietary supplement commercialized as a nitric oxide booster. MATERIALS AND METHODS: twelve sedentary men with no risk factors for cardiovascular diseases were supplemented with placebo or protein in two different occasions. The present study was conducted in a cross double-blind design. In order to assess plasmatic NO concentration, blood samples were obtained before (24hs and immediately before) and after (30 and 60 minutes) consumption of placebo (PLA) or protein supplement (SP). RESULTS: there was no difference in plasmatic nitric oxide concentration between both trails (Post-supplementation 30 min - PLA: 19.3±4.7 µmol.L-1 vs. SP: 18.9±4.4 µmol.L-1 and Post-supplementation 60 min - PLA: 21.3±6.5 µmol.L-1 vs. SP: 20.3±4.9 µmol.L-1). In addition, no difference was detected for arterial blood pressure. CONCLUSION: the dietary supplement analyzed in the present study failed to increase nitric oxide endogenous production. en
dc.description.abstract Suplementos nutricionais, supostamente, capazes de potencializar a produção endógena de óxido nítrico (NO) têm experimentado crescente popularidade entre os indivíduos fisicamente ativos. Diante da carência de informações sobre o assunto, o objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito de um suplemento comercial à base de proteínas e aminoácidos sobre a produção endógena de NO. MÉTODOS: A amostra foi constituída de 12 homens sedentários, mas sem fatores de risco para doenças cardiovasculares. O protocolo de suplementação foi conduzido conforme o arranjo experimental duplo-cego cruzado. Os participantes receberam, aleatoriamente, placebo (PLA) ou suplemento proteico (SP), em dois momentos diferentes, separados por uma semana. Com o intuito de determinar a concentração plasmática de NO, amostras de sangue foram coletadas antes (24h e imediatamente antes) e depois (30 e 60 minutos) do consumo da substância PLA ou do SP. RESULTADOS: Não foi observada alteração na concentração plasmática de NO após a ingestão do SP em comparação com o PLA (pós-suplementação 30min - PLA: 19,3 ± 4,7µmol.L- 1 vs. SP: 18,9 ± 4,4µmol.L-1 e pós-suplementação 60min - PLA: 21,3 ± 6,5µmol.L-1 vs. SP: 20,3 ± 4,9µmol.L-1). Também não foi verificada alteração da pressão arterial. CONCLUSÃO: O suplemento nutricional à base de proteínas e aminoácidos, testado no presente estudo, não potencializou a produção endógena de NO. pt
dc.format.extent 119-122
dc.language.iso por
dc.publisher Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
dc.relation.ispartof Revista Brasileira de Medicina do Esporte
dc.rights Acesso aberto
dc.subject amino acids en
dc.subject nitric oxide en
dc.subject asodilatation en
dc.subject blood pressure en
dc.subject aminoácidos pt
dc.subject óxido nítrico pt
dc.subject vasodilatação pt
dc.subject pressão arterial pt
dc.title Suplementação proteica não aumenta a concentração plasmática de óxido nítrico em homens saudáveis pt
dc.title.alternative Protein supplementation does not increase nitric oxide plasmatic concentration in healthy men en
dc.type Artigo
dc.contributor.institution UMC Faculdade de Educação Física Laboratório de Aptidão Física
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.contributor.institution Universidade de São Paulo (USP)
dc.description.affiliation UMC Faculdade de Educação Física Laboratório de Aptidão Física
dc.description.affiliation UNIFESP Departamento de Biofísica
dc.description.affiliation USP Escola de Artes, Ciências e Humanidades Curso de Ciências da Atividade Física
dc.description.affiliation UNIFESP Departamento de Medicina (Nefrologia)
dc.description.affiliationUnifesp UNIFESP, Depto. de Biofísica
dc.description.affiliationUnifesp UNIFESP, Depto. de Medicina (Nefrologia)
dc.identifier.file S1517-86922009000200007.pdf
dc.identifier.scielo S1517-86922009000200007
dc.identifier.doi 10.1590/S1517-86922009000200007
dc.description.source SciELO
dc.identifier.wos WOS:000266133400007



File

Name: S1517-86922009000200007.pdf
Size: 107.1Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account