Tradução, adaptação cultural e reprodutibilidade do questionário oxford shoulder score para a língua portuguesa

Show simple item record

dc.contributor.advisor Martinez, Anamaria Jones Martinez [UNIFESP] pt
dc.contributor.author Lima, Eider da Silva [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2018-07-30T11:53:51Z
dc.date.available 2018-07-30T11:53:51Z
dc.date.issued 2015-11-02
dc.identifier https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2003034 pt
dc.identifier.citation LIMA, Eider da Silva. Tradução, adaptação cultural e reprodutibilidade do questionário oxford shoulder score para a língua portuguesa. 2015. 85 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48975
dc.description.abstract Objetivos: Traduzir, adaptar à cultura brasileira e testar a reprodutibilidade do questionário Oxford Shoulder Score (OSS). Métodos: Primeiramente, o OSS foi traduzido para o português por dois professores de inglês e depois foi retraduzido para o inglês por dois professores nativos da língua inglesa. Essas traduções foram revisadas por um comitê para estabelecer a versão brasileira do OSS. A primeira versão foi aplicada em 30 pacientes com artrite reumatoide e dor no ombro para testar a adaptação cultural. A validade e reprodutibilidade do OSSBrasil foram aplicadas em outros 30 pacientes com artrite reumatoide e dor no ombro, ambos os gêneros com idade entre 18 a 65 anos. A reprodutibilidade interavaliador e teste reteste foram testados. A escala numérica de dor (END) no ombro; a versão brasileira do (OSS); Disabilities of the Arm, Shoulder and Hand Scale (DASH); Health Assessment Questionnaire (HAQ) e o Short Form-36 (SF- 36) foram aplicados. Resultados: Todos os pacientes compreenderam o questionário, sendo assim a primeira versão foi considerada a versão brasileira final do OSS. O valor de alfa de Cronbach foi 0,957. A correlação intraclasse intraavaliador e interavaliador foi 0,917 e 0,861, respectivamente. O coeficiente de Spearman mostrou alto nível de correlação do OSS-Brasil com os questionários HAQ (-0,663), DASH (-0,731) e os domínios do SF-36: capacidade funcional (0,589); aspectos físicos (0,507); dor (0,624); estado geral de saúde (0,444); vitalidade (0,634); saúde mental (0,578). Conclusão: A versão brasileira do OSS foi traduzida e adaptada com sucesso, com uma boa consistência interna, confiabilidade e validade de construção pt
dc.format.extent 85 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject tradução validação qualidade de vida dor no ombro pt
dc.subject questionários pt
dc.title Tradução, adaptação cultural e reprodutibilidade do questionário oxford shoulder score para a língua portuguesa pt
dc.type Dissertação de mestrado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) pt
dc.identifier.file 2015-0129.pdf
dc.description.source Dados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt
unifesp.graduateProgram Ciências da Saúde Aplicadas à Reumatologia pt
unifesp.knowledgeArea Ciências da saúde pt
unifesp.researchArea Medicina pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account