Avaliação da funcionalidade dos idosos um mês após fratura de fêmur proximal e variáveis associadas

Avaliação da funcionalidade dos idosos um mês após fratura de fêmur proximal e variáveis associadas

Author Silva, Mariana de Carvalho da Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Lemos, Naira de Fatima Dutra Lemos Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Tecnologias e Atenção à Saúde
Abstract Introdução: As fraturas de fêmur proximal por fragilidade são resultantes de um trauma de baixo impacto e são consideradas uma das complicações mais graves da osteoporose no idoso. A associação com elevados índices de morbidade e mortalidade faz, destas fraturas, um preocupante problema de saúde pública. Poucos estudos avaliaram as repercussões da fratura de fêmur em idosos no primeiro mês após a alta hospitalar. Este estudo analisou a dimensão desta problemática na enfermaria de ortopedia do Hospital São Paulo, avaliando a mortalidade e a funcionalidade antes, durante internação e após um mês da alta hospitalar de pacientes idosos que sofreram fratura de fêmur osteoporótica. MATERIAL E Métodos: Estudo longitudinal, exploratório e descritivo dos pacientes com diagnóstico de fratura de fêmur proximal osteoporótica ,com idade igual ou superior a 60 anos, internados na enfermaria de ortopedia do Hospital São Paulo entre agosto e dezembro de 2014. A coleta de dados foi feita por meio de entrevista com paciente e/ou responsável, dados do prontuário e informações colhidas por telefone um mês após a alta hospitalar. A análise estatística foi efetuada através dos testes estatísticos: t-Student, ANOVA, correlação de Pearson e General Linear Model. O nível de significância foi estabelecido como 0,05 ou 5%. Resultados: Foram avaliados 30 indivíduos, dos quais 80% (24) eram do sexo feminino. A média de idade foi de 82,63 anos +/- 7,68 anos DP. A intervenção cirúrgica foi opção terapêutica em 93% (28) dos pacientes. A mortalidade intra-hospitalar foi de 10% (3). A duração média da internação foi de 9,9 dias +/- 4,79 DP. A institucionalização após a alta hospitalar ocorreu em 17,4% (4) dos casos. Após um mês da alta hospitalar, 17,4% (4) tinham falecido, totalizando 7 (23%) durante o período total do estudo. Anteriormente à fratura, 83% (25) dos pacientes eram independentes para atividades básicas de vida diária (ABVD) e um mês após a alta, somente 1 (4,3%) paciente conseguiu deambular de forma independente. Demência, delirium, dependência funcional e desidratação tiveram impacto negativo na reabilitação dos idosos no presente estudo. Conclusão: A fratura de fêmur proximal representa uma causa importante de internação na ortopedia no hospital estudado. O risco de fraturas aumenta com a idade sendo ainda mais prevalente em mulheres. Existe uma elevada mortalidade intra-hospitalar associada a esse tipo de fratura assim como no pós-operatório imediato. A influência negativa destas fraturas é comprovada por uma elevada mortalidade e uma perda funcional significativa no mês seguinte à fratura.
Keywords idoso
fratura de quadril
medida de independência funcional
i
título
Language Portuguese
Date 2015-09-30
Published in SILVA, Mariana de Carvalho da. Avaliação da funcionalidade dos idosos um mês após fratura de fêmur proximal e variáveis associadas. 2015. 64 f. Dissertação (Mestrado Profissional) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 64 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3264364
Access rights Closed access
Type Dissertação de mestrado profissional
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48590

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account