Avaliação da acurácia da biópsia prostática dirigida por elastografia por compressão no diagnóstico do câncer de próstata

Avaliação da acurácia da biópsia prostática dirigida por elastografia por compressão no diagnóstico do câncer de próstata

Author Silva, Claudia Lemos da Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Ajzen, Sergio Aron Ajzen Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Radiologia Clínica)
Abstract Purpose: To evaluate the use of strain elastography in the diagnosis of prostate cancer regarding: accuracy of sonographic evaluation methods (gray scale, color Doppler and real-time elastography); comparison of the detection rate of prostate cancer with the other methods; possibility of reducing the number of cores collected in the prostate biopsy; and conducting a logistic regression able to assess the possibility of interaction of real-time elastography with other predictors of prostate cancer. Methods: 103 patients were referred to prostate biopsy because of elevated serum prostatic specific antigen level (> 2,5 ng/ml). Patients underwent systematic biopsy with 12 cores. Suspicious areas on ultrasound (gray-scale, color Doppler and elastography imaging) were sampled by a single targeted biopsy and considered representative of a defined prostate sector. The imaging findings were described by each six prostate sectors. The histopathological results were correlated with imaging findings. Results: The prevalence of prostate cancer was 39.8% (41/103 patients). In a total of 618 sextants evaluated, 118 presented suspicious findings on gray scale, 67 on color Doppler and 199 on real-time elastography. 133 sectors were found positive, with the detection rate of prostate cancer being 10.5% for gray-scale (65/618), 7.1% for color Doppler (44/618) and 17.1% for elastography imaging (106/618). Overall sensibility and specificity to detect prostate cancer was: 48.87% and 89.07% for gray scale ultrasound; 33.08% and 95.25% for color Doppler; 79.69% and 80.82% for real- time elastography. The accuracy or real-time elastography was 80.5%. The sensitivity was higher than in the other methods. When gray scale ultrasound showed no suspicious findings, the best method associated was elastography imaging, which was able to detect 43 more positive sectors. The differences in the detection rates were most significant at the apex and midgland in relation to the other methods. For three or more suspicious findings in real-time elastography, there were a higher proportion of positive biopsies compared to negative. By logistic regression model it was observed that prostate weight showed a statistically significant interaction with the number of suspicious areas in real- time elastography to predict the prostate cancer until the value of 143g. Conclusions: Real-time elastography is a new ultrasound method able to identify stiffer areas, adding information to the findings of the gray-scale and color Doppler ultrasound, increasing the detection rates of prostate cancer when used to guide biopsies. It should therefore be considered as an addition method to guide randomized biopsies. Although real-time elastography is an encouraging adjunct method to improve cancer detection, targeted biopsy alone is not sufficient to replace the traditional systematic biopsy technique. Its value is limited to the prostate with volumes up to 143g.

Objetivos: Avaliar o papel da elastografia por compressão no diagnóstico do câncer de próstata em relação à: acurácia do ultrassom em escala de cinzas, Doppler em cores e elastografia; comparação da sua taxa de detecção do câncer de próstata com a dos outros métodos; possibilidade de redução do número de fragmentos colhidos na biópsia prostática e realização de uma regressão logística capaz de avaliar a possibilidade de interação da elastografia com outros fatores preditores do câncer de próstata. Métodos: Foram avaliados 103 pacientes que foram submetidos à biópsia sistemática com coleta de 12 fragmentos por aumento do antígeno prostático específico. No caso de achados suspeitos à ultrassonografia (escala de cinzas, Doppler em cores e elastografia), a coleta do fragmento foi guiada pela imagem e este foi considerado representativo deste setor. Os achados de imagem foram descritos por sextantes. Os resultados histopatológicos foram correlacionados com os achados de imagem. Resultados: A prevalência de câncer de próstata foi de 39,8% (41/103 pacientes). Dos 618 sextantes avaliados, 118 apresentaram achados suspeitos na escala de cinzas, 67 no Doppler em cores e 199 na elastografia. Foram encontrados 133 sextantes positivos, sendo a taxa de detecção do câncer de próstata de 10,5% para escala de cinzas (65/618), 7,1% para Doppler em cores (44/618) e 17,1% para elastografia (106/618). A sensibilidade e especificidade para detecção do câncer de próstata foi: 48,87% e 89,07% para escala de cinzas; 33,08% e 95,25% para Doppler em cores; 79,69% e 80,82% para a elastografia. A sua acurácia foi de 80,5%. Nos casos negativos na escala de cinzas, a melhor associação foi com a elastografia, a qual detectou mais 43 sextantes positivos. As diferenças nas taxas de detecção foram mais significativas no ápice e no teço médio em relação aos outros métodos. Para três ou mais resultados suspeitos na elastografia, tem-se uma maior proporção de biópsias positivas em relação às negativas. Pelo modelo de regressão logística observou-se que o peso prostático apresentou interação estatisticamente significante com o número de regiões positivas na elastografia na predição do câncer de próstata, até o valor de 143g. Conclusões: A elastografia é um novo método ultrassonográfico capaz de identificar áreas de alta rigidez, adicionando informações aos achados do ultrassom em escala de cinzas e no Doppler em cores, favorecendo o aumento das taxas de detecção do câncer de próstata na biópsia. Deve tornar-se uma modalidade adicional para direcionar a coleta dos fragmentos na biópsia sistemática, porém sem permitir redução do número de fragmentos colhidos. Seu valor limita-se à próstatas com volumes até 143g.
Keywords elastografia
biópsia
câncer de próstata
diagnóstico
ultrassom
Language Portuguese
Date 2015-05-11
Published in SILVA, Claudia Lemos da. Avaliação da acurácia da biópsia prostática dirigida por elastografia por compressão no diagnóstico do câncer de próstata. 2015. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3292517
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48401

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account