Distribuição segmentar da massa magra em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica

Distribuição segmentar da massa magra em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica

Author Rocco, Carolina Chiusoli de Miranda Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Jardim, Jose Roberto de Brito Jardim Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina Translacional
Abstract Introdução: A perda muscular periférica observada na DPOC está associada à pior prognóstico e à redução da sobrevida. Não está ainda elucidada a contribuição da massa magra dos membros superiores para a massa muscular total nestes pacientes. Objetivos: O objetivo deste estudo foi avaliar pela densitometria por absorção de duplo feixe de raios X (DXA) a distribuição da massa muscular nos membros superiores, membros inferiores e tronco de pacientes com DPOC e avaliar a força muscular específica dos membros superiores e inferiores. Métodos: Em um estudo transversal, 96 pacientes com DPOC e 85 idosos sem doença pulmonar do grupo controle, pareados pela idade e sexo, foram avaliados quanto à função pulmonar, composição corporal e força muscular periférica dos membros superiores (dinamometria) e inferiores (1 repetição máxima). Resultados: A idade média dos pacientes com DPOC foi de 66,8 (± 9,3) e do grupo controle de 64,2 (± 8,9) anos (p = 0,064), com IMC de 27,2 (± 5,1) e 29,4 (± 4,5) kg/m2, respectivamente (p = 0,002). Não houve diferença quantitativa de massa magra entre os grupos, em qualquer segmento corporal; no entanto o percentual de gordura foi maior no grupo controle, tanto nos membros superiores, membros inferiores e tronco (p < 0,05). O índice apendicular de massa magra (IAMM) (valores normais: ? 7,26 kg/m2 para homens e ? 5,45 kg/m2 para mulheres) foi menor nos homens com DPOC (7,8 kg/m2 ± 1,1) do que no grupo controle (8,4 kg/m2 ± 0,9) (p > 0,05); e foi menor nos pacientes com DPOC grave e muito grave em relação aos com a doença leve a moderada (7,5 vs 8,0 kg/m2 para homens e 6,1 vs 6,8 kg/m2 para mulheres, respectivamente). Houve correlação positiva moderada da massa magra dos membros superiores (r = 0,5) e membros inferiores (r = 0,6) com a força muscular. A força específica dos membros superiores (0,115 ± 0,003 kgf/g de músculo vs 0,134 ± 0,004 kgf/g de músculo) e dos membros inferiores (0,015 ± 0,001 kg/g de músculo vs 0,018 ± 0,001 kg/g de músculo) dos pacientes com DPOC foi menor que a do grupo controle (p < 0,001). Embora tenhamos identificado 26,8% dos homens e 12,5% das mulheres com baixa massa muscular no grupo DPOC, apenas 7 homens (12,5%) e 3 mulheres (7,5%) foram diagnosticados como sarcopênicos. Conclusão: O índice apendicular de massa magra identificado pela DXA está diminuído nos pacientes com DPOC e a perda da massa muscular aumenta na doença avançada. A força muscular específica está reduzida nos pacientes com DPOC.
Keywords dxa
composição corporal
índice apendicular de massa magra
força muscular
dpoc
Language Portuguese
Date 2015-08-26
Published in ROCCO, Carolina Chiusoli de Miranda. Distribuição segmentar da massa magra em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica. 2015. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2633566
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48390

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account