Determinantes da massa muscular, força muscular e capacidade física em idosas da comunidade

Determinantes da massa muscular, força muscular e capacidade física em idosas da comunidade

Author Pisciottano, Marcus Vinicius Caio Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Castro, Charlles Heldan de Moura Castro Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Ciências da Saúde Aplicadas à Reumatologia
Abstract Introdução: A etiologia do envelhecimento e multifatorial com repercussões na saúde, função motora e qualidade de vida. A capacidade física é em grande parte determinada pela produção de força muscular e de quantidade de massa muscular. Com o envelhecimento ocorre uma redução tanto da massa como da força muscular. Apesar de uma possível relação entre massa muscular e capacidade física, um aumento na massa muscular desses idosos pode não estar associado a uma melhora na saúde em geral, enquanto que suas perdas podem levar a um aumento da incidência da incapacidade. Objetivos: Primários: Avaliar a força muscular de membros inferiores, massa muscular, densidade mineral óssea e testes de capacidade física em mulheres idosas com idade à partir de 65 anos. Secundário: Determinar as possíveis correlações entre os testes de capacidade física, massa muscular, densidade mineral óssea e força dos membros inferiores. Material e Método: Amostra: Mulheres com idade ³ 65 anos. Critérios de inclusão: Indivíduos com pontuação ³ 75 na escala de Barthel e ³ 5 na escala de Lawton e ativos segundo a classificação de atividade do IPAQ (&#8805;150 min. semanais). Critérios de não inclusão: Doença neuromuscular; Hipotireoidismo descompensado; Insuficiência renal ou hepática; Usuário de esteróides sexuais; Corticoterapia atual, Neoplasias; Doença auto-imune; Diabetes Mellitus. Foram realizados: Densitometria Óssea e Composição Corporal por DEXA, questionário Internacional de atividade física (IPAQ), questionário de qualidade de vida (SF- 36), testes de capacidade física (Time up and go, Berg Balance Test e o Índice dinâmico de marcha) e o teste de força para extensão e flexão dos joelhos no dinamômetro isocinético. Resultados: Análise descritiva dos pacientes: idade (anos) ± 70,81; altura (m) ±1,53; peso (Kg) ±64,349; IMC (Kg/m2) ±27,41; total de gordura (Kg) ±26,362; total de massa magra (Kg) ±34,373; total de massa muscular (Kg) ±15,351; força de extensão de joelho (Nm) ±88,60; força de flexão de joelho (Nm) ± 43,14; testes de capacidade física: DGI ±22; BBT ±54; TUGT ±9,21. A massa muscular se associou com força de membros inferiores (0,49 p<.01). A força dos membros inferiores se correlacionou com os testes funcionais: TUGT (-0,30 p<.01), BBT (0,23p<.05), DGI(0,26p<.05). Os testes de capacidade física associaram-se com idade, tendo o TUGT, valor de (0,35p<.01) e o BBT de (-0,30p<.01). De acordo com os critérios da OMS para o diagnóstico da fragilidade óssea cerca de 20% das mulheres tinham osteoporose na coluna e 8% no fêmur, enquanto que 28% das mulheres tinham osteopenia na coluna e 43% no fêmur
Keywords determinantes da massa muscular
capacidade física e força muscular em mulheres idosas provenientes
Language Portuguese
Date 2013-07-05
Published in PISCIOTTANO, Marcus Vinicius Caio. Determinantes da massa muscular, força muscular e capacidade física em idosas da comunidade. 2013. 75 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2013.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 75 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=105351
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48334

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account