Estrutura e desempenho de hospitais gerais que atendem o SUS no estado de São Paulo - 2008-2013

Estrutura e desempenho de hospitais gerais que atendem o SUS no estado de São Paulo - 2008-2013

Author Bertolini, Silvia Regina Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Zucchi, Paola Zucchi Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Gestão e Informática em Saúde
Abstract Introduction - Hospitals are complex and relevant organizations in the construction of health care networks, and consume approximately two thirds of the sector's expenditures, being preferred foci of intervention directed to the rationality, optimization and utilization of resources involved, due to limited resources and health needs to be met. Objective: To analyze whether there is a relationship between the structural components and geographical spaces with the performance of the general hospitals that attend SUS in the State of São Paulo, from 2008 to 2013. Structural components were considered: hospital size, administrative sphere , The nature of the organization that manages the hospital, and the components of geographic spaces: Metropolitan Region (RM) and the Health Care Network (RAS). Method - Quantitative modeling research for production analysis. Performance indicators in relation to production: number of hospitalizations, number of emergency / emergency visits, number of outpatient consultations and number of deliveries, to productivity: hospital occupancy rate, occupancy rate of supplementary beds, mean Permanence, turnover rate and replacement interval; And quality cesarean rate and overall mortality rate. Data source of SUS information systems available and publicized. Repeated Measure ANOVA was used to compare the continuous variables (performance) among categories of categorical variables (hospital characteristics) over the years. Multiple comparisons were made through the Tukey test, and in the comparisons between the years in the same category the Bonferroni correction was used. Statistical analysis was performed using SPSS 19.0 software. The level of significance was 5%. Sample composed of 420 general hospitals of the SUS of the State of São Paulo, active in the period 2008-2013. Specialized hospitals of high complexity and the long term were excluded. Results: The average number of 105 beds/hospital remained stable in the period, even with a reduction in the average beds in small hospitals. There was an increase in the average number of AIH in the period. Hospital sizes showed significant differences between them and in general the large hospitals performed better in productivity indicators.. The hospitals of the private administrative sphere presented significant differences in relation to the state and municipal spheres, which obtained better results. The hospitals managed by third parties presented significant differences in relation to those of the private administration. The differences in public administration hospitals, at the state and municipal level are partial and many without significant differences, that is, they have similarities. The results of the hospitals belonging to the metropolitan regions present statistically better and different results from outside RM hospitals.. Analyzes of the indicators by RAS did not present significant differences in the period, which could be related to the implementation of RAS and / or Attention Networks. Cesarean delivery rates are high and were not conclusive for quality. Conclusion: Statistical analyzes show that all SUS general hospitals in the period from 2008 to 2013 presented upward results in relation to production and productivity indicators, and in relation to quality this behavior is not positive. When compared to the types of characteristics, the results suggest that there is a relationship between the components of structure and geographical spaces and the performance of general hospitals. Considerations: The results of the study point to the increasing participation of the public sector in SUS hospital care, whether direct or indirect, through social organizations managing public hospitals, and which also presented better results compared to private administration. In this scenario, the responsibilities of public managers assert themselves in seeking mechanisms for planning, monitoring and evaluation of the results, comparing the best use of hospital resources, in favor of efficient health outcomes, which, although the indicators of the study in the period have evolved for the better, There are still gaps in productivity and quality that need to be addressed.

Introdução- Os hospitais são organizações complexas e relevantes na construção das redes de atenção à saúde, e consomem aproximadamente dois terços das despesas do setor sendo focos preferenciais de intervenção direcionados à racionalidade, otimização e aproveitamento de recursos envolvidos, em função dos recursos limitados e das necessidades de saúde a serem satisfeitas. Objetivo- Analisar se há relação entre os componentes de estrutura e de espaços geográficos com o desempenho dos hospitais gerais que atendem o SUS no Estado de São Paulo, no período de 2008 a 2013. Foram considerados, componentes de estrutura: porte hospitalar, esfera administrativa, natureza da organização que gerencia o hospital, e os componentes de espaços geográficos: Região Metropolitana (RM) e a Rede de Atenção à Saúde (RAS). Método- Pesquisa quantitativa modelada para análise de produção. Os indicadores de desempenho em relação à produção: número de internações, número de atendimentos de urgência/emergência, número de consultas ambulatoriais especializadas e número de partos, à produtividade: em taxa de ocupação hospitalar, taxa de ocupação de leitos complementares, tempo médio de permanência, índice de rotatividade e intervalo de substituição; e de qualidade taxa de cesáreas e taxa de mortalidade geral. Fonte de dados dos sistemas de informações do SUS disponíveis e publicizados. Foi utilizado a ANOVA de Medidas Repetidas para comparar as variáveis contínuas (desempenho) entre as categorias das variáveis categóricas (características dos hospitais) ao longo dos anos. As comparações múltiplas foram feitas através do teste de Tukey, e nas comparações entre os anos na mesma categoria foi utilizado a correção de Bonferroni. A análise estatística foi realizada utilizando-se o software SPSS 19.0. O nível de significância adotado foi de 5%. Amostra composta por 420 hospitais gerais do SUS do Estado de São Paulo, ativos no período de 2008 ? 2013. Foram excluídos hospitais especializados de alta complexidade, e os de longa permanência. Resultados: O número médio de 105 leitos/hospital manteve-se estável no período, mesmo com redução na média de leitos dos hospitais de pequeno porte. Houve aumento no número médio de AIH no período. Os portes hospitalares apresentaram diferenças significativas entre si, sendo que no geral os hospitais de grande porte obtiveram melhores resultados nos indicadores de produtividade. Os hospitais da esfera administrativa privada apresentaram diferenças significativas em relação às esferas estadual e municipal, que obtiveram melhores resultados. Os hospitais gerenciados por terceiros apresentaram diferenças significativas em relação aos da administração privada. As diferenças dos hospitais da administração pública, de esfera estadual e municipal são parciais e muitas sem diferenças significativas, ou seja, têm semelhanças. Os resultados dos hospitais pertencentes às regiões metropolitanas apresentam resultados melhores e diferentes estatisticamente dos hospitais de Fora RM. As análises dos indicadores por RAS não apresentaram diferenças significativas no período, que pudessem ser relacionadas à implantação das RAS e ou das Redes de Atenção. As taxas de cesáreas estão elevadas e não foram conclusivas para qualidade. Conclusão: As análises estatísticas demonstram que o conjunto dos hospitais gerais do SUS no período de 2008 a 2013 apresentaram resultados ascendentes em relação aos indicadores de produção e produtividade, e em relação à qualidade esse comportamento não é positivo. Quando submetidos à comparação entre os tipos de características os resultados sugerem que há relação entre os componentes de estrutura e de espaços geográficos e o desempenho dos hospitais gerais . Considerações: Os resultados do estudo apontam a participação crescente do setor público na atenção hospitalar do SUS, quer seja na prestação direta ou indireta, por meio de organizações sociais gerenciando os hospitais públicos, e que também apresentaram melhores resultados comparados à administração privada. Neste cenário as responsabilidades dos gestores públicos se asseveram em buscar mecanismos de planejamento, acompanhamento e avaliação dos resultados cotejando o melhor aproveitamento dos recursos hospitalares, em prol de resultados sanitários eficientes, que embora os indicadores do estudo no período se mostraram em evolução para melhor, ainda há lacunas de produtividade e de qualidade que precisam ser enfrentadas.
Keywords structure
hospital performance
hospital indicators
general hospital
sus
estrutura
desempenho
hospitais gerais
sistema único de saúde indicadores hospitalares
Language Portuguese
Date 2016-12-31
Published in BERTOLINI, Silvia Regina. Estrutura e desempenho de hospitais gerais que atendem o SUS no estado de São Paulo - 2008-2013. 2016. 116 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Research area Interdisciplinar
Knowledge area Multidisciplinar
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 116 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=4949016
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47882

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account