Quantificação de lesões agudas e crônicas em ressonância nuclear magnética de sacroilíacas em pacientes com uveíte anterior aguda recorrente: uma prova de conceito

Quantificação de lesões agudas e crônicas em ressonância nuclear magnética de sacroilíacas em pacientes com uveíte anterior aguda recorrente: uma prova de conceito

Author Oliveira, Thauana Luiza de Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Pinheiro, Marcelo de Medeiros Pinheiro Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Ciências da Saúde Aplicadas à Reumatologia
Abstract Introduction: Acute anterior uveitis is an inflammation of the middle layer of the eye and is related to human leukocyte antigen B27 (HLA-B27) and the concept of spondyloarthritis (SpA). Objectives: To assess the prevalence of definite SpA by combined T1W/STIR MRI (global MRI), to quantify acute and chronic lesions in SIJ using MRI in patients with rAAU with and without back symptoms, and to assess which MRI lesion-based criteria optimally reflect the global MRI designation of definite SpA. Methods: A total of 50 consecutive patients with rAAU without prior rheumatologic diagnosis were included in this cross-sectional study and were compared to 21 healthy volunteers. They were evaluated for the presence of inflammatory back pain and classified according to modified New York criteria (Nym), ASAS (Assessment on SpondyloArthritis International Society) for axial SpA (ax-SpA) and peripheral (p-SpA), as well as fibromyalgia. Patients underwent radiography (XR) and MRI of the SI according to ASAS recommendations. Both MRI and XR were evaluated independently by two rheumatologists, and the discrepant cases read by a radiologist. The identification and quantification of acute and chronic lesions were performed according to MORPHO/SPARCC (The Spondyloarthritis Research Consortium of Canada) group protocol. The following laboratory tests were also performed: antinuclear antibody (ANA), rheumatoid factor (RF), erythrocyte sedimentation rate (ESR), C- reactive protein (CRP) and HLA-B27. Results: rAAU patients were classified as ax-SpA (Group 1, n=20) according to ASAS criteria (2009); non-specific back pain (Group 2, n=6) and asymptomatic (Group 3, n=24). The groups were similar regarding age, sex, ethnicity, age at onset of uveitis, current uveitis activity and duration of eye disease. HLA-B27 was positive in 48% of those with rAAU. Considering only group 3, nine (37.5%) patients had SIJ MRI and/or X-ray positive for axial SpA (5 MRI and x-ray, 1 MRI, 3 x-ray). MRI scans compatible with SpA in groups 1(n=12) and 3 (n=6) were similar regarding acute and chronic lesions analysed according to MORPHO. The best sensitivity/specificity criterion to define a positive global MRI assessment was bone marrow edema (BME) ? 3 (92%/94%). Conclusions: This is the first study evaluating SIJ MRI in patients with rAUU without back symptoms showing positive findings for sacroiliitis, confirming a uvea-axial spine link, and BME ? 3 as optimal for a positive MRI.

Introdução: A uveíte anterior é a inflamação da camada intermediária do globo ocular e está relacionada ao human leukocyte antigen B27 (HLA-B27) e ao conceito das espondiloartrites (EpA). Objetivos: Avaliar a prevalência de lesões agudas e crônicas em articulações sacroilíacas (SI) em pacientes com uveíte anterior aguda recorrente (UAAr) e quantificá-las por meio da ressonância nuclear magnética (RNM). Adicionalmente, verificar a frequência de lombalgia inflamatória e do HLA-B27, bem como estabelecer qual o critério, baseado em combinações de lesões na RNM SI, apresenta o melhor desempenho para a definição de avaliação global de RNM positiva para EpA. Métodos: Nesse estudo transversal com grupo controle, foram incluídos 50 pacientes, de ambos os sexos e maiores de 18 anos de idade, que tivessem apresentado pelo menos dois episódios de UAA, sem diagnóstico prévio de qualquer doença reumatológica, sendo comparados a 21 controles saudáveis. Foram avaliados quanto à presença de lombalgia inflamatória, critérios classificatórios Nova Iorque modificado (NYm), ASAS (Assessment on SpondyloArthritis International Society) para EpA axial (EpA-ax) e periférica (EpA-p), bem como para fibromialgia. Os pacientes realizaram radiografia (Rx) e RNM das SI, conforme recomendações do ASAS. Tanto as imagens de RNM quanto as radiografias foram avaliadas por dois reumatologistas de modo independente, segundo protocolo MORPHO do grupo SPARCC (The Spondyloarthritis Research Consortium of Canada), sendo os casos discrepantes lidos por um radiologista. Foram realizados, ainda, os seguintes exames laboratoriais: fator antinúcleo (FAN), fator reumatóide (FR), velocidade de hemossedimentação (VHS), proteina C reativa (PCR) e HLA-B27. Resultados: Os pacientes com UAAr foram classificados em EpA-ax (Grupo 1, n=20), lombalgia mecânica inespecífica (Grupo 2, n= 6) e assintomáticos (Grupo 3, n=24). Os grupos eram similares quanto à idade, sexo, cor da pele, idade de início, tempo de doença e atividade da uveíte. O HLA-B27 foi positivo em 48% daqueles com UAAr. Considerando apenas o grupo 3, nove (37,5%) pacientes apresentavam RNM e/ou Rx de SI compatível com EpA (5 RNM e RX, 1 RNM, 3 Rx). O critério com melhor sensibilidade e especificidade para definir avaliação global da RNM positiva foi edema da medula óssea (EMO) ? 3 (92%/94%). Conclusão: Esse é o primeiro estudo que avaliou os achados da RNM de SI em pacientes com UAAr e assintomáticos do ponto de vista axial e periférico, demonstrando sacroiliíte ativa, uma prova de conceito da ligação entre o envolvimento uveal e axial. Além disso, aponta EMO ? 3 como ideal para definição global de RNM positiva.
Keywords spondyloarthritis
magnetic resonance imaging
sacroiliac joint
recurrent acute anterior uveitis
hla-b27
espondiloartrites
ressonância nuclear magnética
sacroilíacas
uveíte anterior aguda recorrente
hla-b27
Language Portuguese
Date 2016-07-28
Published in OLIVEIRA, Thauana Luiza de. Quantificação de lesões agudas e crônicas em ressonância nuclear magnética de sacroilíacas em pacientes com uveíte anterior aguda recorrente: uma prova de conceito. 2016. 106 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 106 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3645989
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47856

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account