Padronização e reprodutibilidade de um protocolo de avaliação da capacidade coordenativa: tempo de reação

Padronização e reprodutibilidade de um protocolo de avaliação da capacidade coordenativa: tempo de reação

Author Marotto, Luciano Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Jardim, Jose Roberto de Brito Jardim Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Pneumologia)
Abstract Introduction: The purpose of the athletes is to achieve the perfect biomechanical motion with the lowest caloric expenditure. Assessments of physical and physiological capabilities are used for a long time and is intended to provide the necessary treinadoresinformações in the development of increasingly specific training. The reaction time (RT) is part of all the coordinative abilities that characterize the process of sensorimotor learning and control of movements and is the performance measure most commonly used to measure, evaluate and compare the performance of human movement (Weineck 1999 ). However, the methodological models used bump, for the most part, the lack of standardization. The tests that purport to measure the TR should disregard or minimize the participation of the movement performed by the member that will provide the reading of the reaction time, and ensure that the processing time of the equipment used is not built in time is the variable. Objective: This study aims to propose a protocol to test the variable reaction time grounded in objectivity criteria, reprodutibilidadee validity. Methods: The study included 733 healthy individuals between the ages of 6 and 83 years, with 278 females and 455 males, representing 38% and 62% of the sample, respectively, and divided into five groups based on the classification chronological proposed by Gallahue (1999). evaluation was carried out anthropometric (weight, height and body fat percentage) in all participants to characterize the sample and then all underwent assessment protocol reaction time at two different times with one week interval.The method consisted of a standard heating five movements coordinative and oriented in a space of 10 meters; later the subjects were positioned at a distance of three meters from the equipment, in a standing position, and after the stimulus reaction time was measured from the heel movement. The equipment used was exclusively dedicated to the routine measurement of TR, ensuring that the reaction time did not suffer interference from the equipment of processing time. Results: The protocol showed good reproducibility has been strong correlation with ICC> 0.8 in groups , with the exception of G3 (aged 20 to 40 years) who presented moderate correlation with CCI 0.6-0.8. The APPRAISAL method TR presented validity, as demonstrated by the criteria of face validity, based on the theoretical concepts of TR and construct validity, shown in statistically significant difference shown between G3 (aged 20 to 40 years) and G5 (the age of 60 years). Conclusion: We conclude that the proposed method exclusively dedicated to measuring more accurately reaction time protocol achieved its purpose, with reproducibility and validity. However, more studies are needed so that we can better understand the variable behavior during the different stages of life.

Introdução: O objetivo dos atletas é realizar o movimento biomecanicamente perfeito, com o menor gasto calórico. Avaliações das capacidades física e fisiológica são utilizadas há muito tempo e tem por finalidade disponibilizar aos treinadores informações necessárias na elaboração de treinos cada vez mais específicos. O tempo de reação (TR) é parte do conjunto das capacidades coordenativas que caracterizam o processo de aprendizagem sensório-motor e controle dos movimentos e é a medida de desempenho mais utilizada para mensurar, avaliar e comparar o desempenho do movimento humano (WEINECK, 1983). Entretanto, os modelos metodológicos utilizados esbarram, na sua grande maioria, na falta de padronização. Os testes que se propõem a mensurar o TR devem desconsiderar ou minimizar a participação do movimento realizado pelo membro que irá proporcionar a leitura do tempo de reação, e garantir que o tempo de processamento do equipamento utilizado não seja incorporado no tempo que representa a variável. Objetivo: Este estudo tem como objetivo propor um protocolo para testar a variável tempo de reação embasado nos critérios de objetividade, reprodutibilidadee validade. Material e métodos: Participaram deste estudo 733 indivíduos sadios com idades entre 6 e 83 anos, sendo 278 indivíduos do sexo feminino e 455 do sexo masculino, representando 38% e 62% da amostra, respectivamente, e distribuídos em cinco grupos com base na classificação cronológica proposta por Gallahue (1999). Foi realizada avaliação antropométrica (peso, estatura e percentual de gordura corporal) em todos os participantes para caracterização da amostra e, posteriormente, todos foram submetidos ao protocolo de avaliação do tempo de reação em dois momentos distintos com intervalo de uma semana. O método consistiu em um aquecimento padronizado de cinco movimentos coordenativos e orientados em um espaço de 10 metros; posteriormente os indivíduos foram posicionados a uma distância de três metros do equipamento, na posição em pé, e após o estímulo o tempo de reação era medido a partir da movimentação do calcanhar O equipamento utilizado tinha dedicação exclusiva à rotina de mensuração do TR, garantindo que o tempo de reação não sofresse interferência do tempo de processamento do equipamento. Resultados: O protocolo apresentou boa reprodutibilidade tendo havido forte correlação com CCI > 0,8 nos grupos, com exceção do G3 (idade entre 20 e 40 anos) que apresentou correlação moderada com CCI 0,6- 0,8. O método de avalição do TR apresentou validade, conforme demonstrada pelos critérios de validade aparente, baseada nos conceitos teóricos do TR e validade de construto, mostrada na diferença estatisticamente significativa apresentada entre G3 (idade entre 20 e 40 anos) e G5 (idade acima de 60 anos). Conclusão: Concluímos que o protocolo proposto de um método com dedicação exclusiva de medição do tempo de reação com maior acurácia alcançou o seu propósito, apresentando reprodutibilidade e validade. Entretanto, são necessários mais estudos para que se possa entender melhor o comportamento da variável durante as diferentes fases da vida.
Keywords reaction time
coordinating capacity
reproducibility
tempo de reação
capacidade coordenativa
reprodutibilidade
Language Portuguese
Date 2016-05-31
Published in MAROTTO, Luciano Pereira. Padronização e reprodutibilidade de um protocolo de avaliação da capacidade coordenativa: tempo de reação. 2016. 57 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 57 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=4697814
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47683

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account