Estudo da correlação entre estrutura e função no glaucoma por meio da ultrassonografia de alta-resolução e ressonância magnética com a tomografia de coerência óptica e as perimetrias computadorizadas padrão e de frequência duplicada

Estudo da correlação entre estrutura e função no glaucoma por meio da ultrassonografia de alta-resolução e ressonância magnética com a tomografia de coerência óptica e as perimetrias computadorizadas padrão e de frequência duplicada

Author Furlanetto, Rafael Lacerda Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Paranhos Junior, Augusto Paranhos Junior Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Oftalmologia e Ciências Visuais
Abstract Purpose: To evaluate the correlation between 20 MHz high-resolution ultrasonography (US) and currently available structural tests for glaucoma in assessing the cup-to-disc ratio (CDR) of the optic nerve head. Further, we aimed to analyze the correlation between structural characteristics of intraorbital optic nerve (ION) and lateral geniculate nucleus (LGN) measured by 3-Tesla magnetic resonance imaging (MRI), and the extent of glaucoma damage, assessed by functional or ocular structural tests. Methods: This was a cross-sectional study. All participants underwent US, MRI, ocular structural testing [optic disc stereophotograph, spectral-domain optical coherence tomography (OCT) and confocal scanning laser ophthalmoscopy] and functional evaluation (standard automated perimetry and frequency doubling technology). Generalized estimating equations, bootstrap resampling method for clustered data, area under receiving operator characteristics curve (AUC) and Bland-Altman plots were used in statistical analysis. Results: We included 41 glaucoma patients and 12 age- and sexmatched healthy volunteers; 54.7% were female. When glaucoma diagnosis was determined by functional damage, the AUC for US vertical CDR in the right eye was 0.882 (95% CI, 0.792 ? 0.972), whereas for stereophotograph it was 0.982 (95% CI, 0.945 ? 1.0). The mean difference of vertical CDR between stereophotograph and US was 0.46 (95% CI, 0.425 ? 0.488), as US tended to underestimate CDR measurements greater than 0.8 on stereophotographs. Regarding MRI results, there were significant differences of ION parameters and LGN height between glaucoma and control groups. All ION segments correlated with functional parameters and OCT rim area. In addition, ION distal segments correlated with the OCT average retinal nerve fiber layer thickness, and ION segment at 15 mm behind the globe correlated with the optic nerve head rim area measured on stereophotographs. LGN measurements were not correlated with any ocular structural or functional parameter. Conclusion: 20 MHz high-resolution US may provide a useful quantitative assessment of the optic nerve head in glaucoma. This may be advantageous mainly in eyes with media opacity, in which clear optic media-based exams might not provide reliable information. However, we observed that US tended to underestimate greater CDR measurements and overestimate smaller ones in comparison with other structural tests for evaluation of the optic nerve head. Moreover, MRI may be a promising tool for objective analysis of glaucomatous damage in the central nervous system. ION correlated with functional parameters, and its distal portions correlated better with ocular structural parameters. However, LGN parameters were not associated with functional or ocular structural evaluation.

Objetivo: Avaliar a correlação entre a ultrassonografia de alta resolução com transdutor de 20 MHz (US) e testes estruturais realizados na prática clínica em determinar a razão escavação/disco (E/D) da cabeça do nervo óptico no glaucoma. Além disso, nós quisemos analisar a correlação entre as características do nervo óptico intraorbitário (NOI) e do corpo geniculado lateral (CGL) medidas pela ressonância magnética de 3 Teslas (RM), e a extensão do dano glaucomatoso, determinada por exames funcionais e estruturais oculares. Métodos: Este foi um estudo com desenho transversal. Os participantes foram submetidos a US, RM, exames estruturais oculares [estereofotografia do disco óptico, tomografia de coerência óptica de domínio espectral (OCT) e oftalmoscopia confocal de varredura a laser] e avaliação funcional (perimetria computadorizada padrão e perimetria de frequência duplicada). Equações de estimativas generalizadas, método de reamostragem bootstrap para dados agrupados, áreas sob as curvas características de operação do receptor (AUC) e análise de concordância pelo método de Bland-Altman foram utilizados na análise estatística. Resultados: Foram incluídos 41 pacientes com glaucoma e 12 indivíduos controles; 54,7% mulheres. Quando o diagnóstico de glaucoma foi determinado pelo dano funcional, a AUC para a E/D vertical para a US no olho direito foi 0,882 (IC 95%, 0,792 ? 0,972), enquanto que, para a estereofotografia, foi de 0,982 (IC 95%, 0,945 ? 1,0). A diferença média da E/D vertical entre a estereofotografia e a US foi 0,46 (IC 95%, 0,425 ? 0,488), e a US tendeu a hipoestimar os resultados da E/D quando valores maiores que 0,8 da E/D foram obtidos pela estereofotografia. Com relação aos resultados da RM, houve diferenças significativas dos parâmetros do NOI e da altura do CGL entre os grupos glaucoma e controle. Todos os segmentos do NOI analisados correlacionaram-se com a avaliação funcional e com a área da rima neural medida pela OCT. Ainda, os segmentos distais do NOI correlacionaram-se com a espessura média da camada de fibras nervosas da retina peripapilar da OCT, e o segmento do NOI a 15 mm do globo ocular correlacionou-se com a área da rima neural obtida pela estereofotografia. O CGL não apresentou correlação com nenhum parâmetro funcional ou estrutural. Conclusões: A US pode ser útil na avaliação quantitativa da cabeça do nervo óptico no glaucoma. Isto pode ser conveniente principalmente em olhos com opacidade de meios, nos quais exames baseados em princípios ópticos podem não fornecer informações precisas. No entanto, a US tendeu a hipoestimar altos valores da E/D e hiperestimar valores menores desta em comparação com testes estruturais da cabeça do nervo óptico. Adicionalmente, a RM parece ser uma ferramenta promissora na avaliação das alterações glaucomatosas no sistema nervoso central. O NOI correlacionou-se com os parâmetros funcionais, e suas porções distais correlacionaram-se melhor com parâmetros estruturais oculares. Contudo, não houve associação dos parâmetros do CGL com nenhum parâmetro funcional ou estrutural ocular.
Keywords primary open-angle glaucoma
magnetic resonance imaging
ultrasound
optic nerve
geniculate body
glaucoma primário de ângulo aberto
ressonância magnética
ultrassonografia
nervo óptico corpo geniculado
Language Portuguese
Date 2015-07-31
Published in FURLANETTO, Rafael Lacerda. Estudo da correlação entre estrutura e função no glaucoma por meio da ultrassonografia de alta-resolução e ressonância magnética com a tomografia de coerência óptica e as perimetrias computadorizadas padrão e de frequência duplicada. 2015. 262 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 262 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2754573
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47616

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account