Identificação do nervo facial com fluorescência: estudo experimental em ratos

Identificação do nervo facial com fluorescência: estudo experimental em ratos

Author Melo, Giulianno Molina de Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Cervantes, Onivaldo Cervantes Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Otorrinolaringologia)
Abstract PURPOSE: The parotidectomy technique still has an elevated paresis and paralysis index, lowering patient life's quality. The correct identification of the facial nerve can prevent nerve damage. Fluorescent dye identifies nerves in experimental studies but only few articles focused its use on facial nerve study in parotidectomies. We aimed to stain the rat facial nerve with fluorescent dye to facilitate visualization and dissection in order to prevent injuries. METHODS: Forty adult male Wistar rats were submitted to facial injection of saline solution (Gsf-control group, 10) or fluorescent dye solution (Gdye group, 30) followed by parotidectomy preserving the facial nerve, measuring the time for localization and facility of localization (LocTime and LFN). Nerve function was assessed using the Vibrissae Movements (PMV) and Eyelid Closure Motion (PFP) scores. RESULTS: Nerve localization was faster in Gdye group, with 83% Easy LFN rate. The Gdye group presented with low nerve injury degree and better PMV and PFP scores, with high sensitivity and accuracy. CONCLUSIONS: This experimental method of facial nerve fluorescence was effective for intraoperative nerve visualization, identification and preservation. The technique may be used in future facial nerve studies, translated to humans, contributing to the optimization of parotid surgery in the near future.

Introdução: A técnica cirúrgica para a ressecção de neoplasias em glândula parótida, baseada em reparos anatômicos, pouco mudou nestes últimos cento e dois anos. Apesar das melhorias técnicas, os índices de complicações como paralisias e paresias pouco decresceram, oscilando entre 10% a 70% em neoplasias benignas e malignas. Recentemente iniciou-se a monitoração eletrofisiológica do nervo facial como medida de prevenir estas complicações, diminuindo-se o tempo operatório, sem alterar a incidência de paresias ou paralisias ou o curso de lesão nervosa já iniciada. Nos pacientes onde houve a paralisia de ramos do facial após a cirurgia, mesmo com uso de monitorização, comprovou-se uma evidente queda na qualidade de vida. A correta identificação e preservação intraoperatória do nervo facial e seus ramos aliado à técnica cirúrgica adequada podem prevenir e diminuir estas complicações. Os corantes fluorescentes são estudados desde a década de 80, sendo importante ferramenta de pesquisa como traçadores neuronais, de regeneração e migração celular do neurônio. Os corantes da família das cianinas são utilizados para nervos periféricos em diversas pesquisas experimentais, destes o FastDio destacou-se por ser mais efetivo, com grande difusão e nenhuma toxicidade. Poucos trabalhos investigaram a coloração com fluorescência do nervo facial e nenhum a sua utilização durante a cirurgia de parótida. Objetivo: Avaliar se o método experimental com coloração por fluorescência do nervo facial facilita a visualização e se traz danos ao nervo facial em ratos. Método: Método Experimental com 40 ratos Wistar adultos, machos, randomizados e divididos em 10 ratos controle (Gsem) e 30 ratos com nervo facial corado com fluorescente (Gcor), submetidos à injeção transdérmica facial direita de 0,1ml SF (Gsem) e de 0,1ml de solução do corante FastDiO® (Gcor) sob anestesia. Avaliação prévia da função do nervo facial através da leitura das pontuações do Movimento da Vibrissas (PMV) e do Movimento de Fechamento Palpebral (PFP) por dois observadores cegados. Feita nova leitura randomizada após dois dias e a seguir submetidos a cirurgia sob anestesia: localização do tronco do nervo facial e de seus ramos via retrógrada com ressecção da parótida, cronometrado o tempo (TempoLoc), utilizando microscópio simples e luz polarizada, feito pontuação da localização do nervo facial (PLF). Após anestesia feito nova leitura da função do nervo facial (PMV e PFP) randomizada por observadores independentes. Repetida as leituras nas semanas 1, 2, 3 e 4. Resultados: A localização do nervo facial foi mais rápida no Grupo com Corante Fluorescente (Gcor) (p=0,001). Houve um índice de 83% de PLF Fácil no Grupo Gcor, porém sem diferença estatística (p=0,126). Na avaliação das PLF entre o mesmo grupo existe diferença entre Fácil e Difícil (p<0,001). Tanto a injeção do corante como de SF não afetaram a função do nervo facial. O índice Kappa para os pontuações de PMV e PFP foram 0,98 (ótimo) e 0,71(bom) respectivamente em todos os dias observados. O Gcor apresentou PMV e PFP melhores que o Gsem (p<0,001), havendo variação destas pontuações ao longo do tempo de observação (p<0,001). O período de maior variação ocorreu em D2, em ambos grupos (p<0,001), retornando ao normal em D28. Não houveram paralisias definitivas ou óbitos nos grupos. A sensibilidade do método é de 83%, acurácia de 72%, porém com especificidade de 40%. Conclusões: O método experimental em ratos de coloração com fluorescência do nervo facial permitiu a visualização intraoperatória com diferença estatística em relação aos controles. O método foi eficaz na identificação e preservação do nervo facial e seus ramos, apresentando alta sensibilidade (83%) e acurácia (72%), com especificidade de 40%. Tanto o corante fluorescente como a técnica de injeção padronizada não interferiram na função do nervo facial do rato, podendo ser aplicadas em outros estudos de nervo facial. Não houve nenhuma paralisia definitiva nos ratos examinados.
Keywords facial nerve
fluorescent dyes
parotid gland
method
animal models
nervo facial
corantes fluorescentes
glândula parótida
método
modelos animais
Language Portuguese
Date 2015-11-25
Published in MELO, Giulianno Molina de. Identificação do nervo facial com fluorescência: estudo experimental em ratos. 2015. 115 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 115 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2955252
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46805

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account