Papel do óxido nítrico (no) na resistência à morte celular por perda de adesão (anoikis) em células endoteliais em cultura

Papel do óxido nítrico (no) na resistência à morte celular por perda de adesão (anoikis) em células endoteliais em cultura

Author Mesquita, Ana Paula de Sousa Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Azevedo, Carla Cristina Lopes de Azevedo Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Ciências Biológicas (Biologia Molecular)
Abstract The development, differentiation and homeostasis of adherent cells are controlled by cell-cell, cell-extracellular matrix (ECM) and cell-soluble factors interactions. The loss of these contacts induces to anoikis, an apoptosis specific type. Tumor cells acquire resistance to anoikis, survival after loss of anchorage and invasion of the vascular system, colonizing distant organs. This process is called metastasis. Several molecules can act in this process, especially nitric oxide (NO). Aiming to clarify the role of NO in the process of anoikis and in the processes of cell transformation, wild endothelial cells (EC), transfected with the EJ-ras oncogene (EJ-ras EC) and resistant to anoikis (Adh-EC) were studied in relation to: expression of eNOS enzyme, nitric oxide production and involviment of NO in proliferation, invasiveness, adhesiveness and proteins expression of survivel and proliferation pathways (PI3K/Akt/mTOR and Ras/Erk). Endothelial cells resistant to anoikis (Adh1-EC and Adh2-EC) presented similar characteristics to tumorigenic cells (EJ-ras EC): increased production of nitric oxide, increased expression of eNOS enzyme, lower rate of apoptosis, increased invasiveness, decreased adhesiveness and overexpression of proteins of PI3K/Akt/mTOR and Ras/Erk pathways. After inhibition of NO production by the use of an analog of arginine (L-NAME), we observed an increase in invasiveness and decreased adhesiveness, this was accompanied by an increase in expression of metalloproteinase 2 (MMP- 2). Cell proliferation was not altered in any of linages and apoptosis rate also has not changed, except for EC. The expression of H-Ras and PI3K has not changed. However, the levels of phosphor-Akt (Thr308), phospho-mTOR (Ser 2448) and phospho-Erk 1/2 (Thr202/Tyr204, Thr185/Tyr187) increased significantly. The results show that NO can regulate the adhesive and invasive capacity of these cells for the regulation of MMPs expression. We believe that NO production is higher in endothelial cells resistant to anoikis, not only by increased gene and protein expression of eNOS, but also by changes in expression of proteins related to the phosphorylation process of this enzyme.

O desenvolvimento, a diferenciação e a homeostase de células aderentes são controlados por interações célula-célula, célula-matriz extracelular (MEC) e célula-fatores solúveis. A perda destes contatos induz a um tipo específico de apoptose, o anoikis. Células tumorais adquirem a capacidade de resistir ao anoikis, sobreviver após a perda de ancoragem e viajar através do sistema vascular, podendo colonizar órgãos distantes. Este processo é denominado de metástase. Várias moléculas podem atuar neste processo, com destaque para o óxido nítrico (NO). Buscando entender o papel do NO no processo de anoikis e nos processos de transformação celular, células endoteliais selvagens (EC), transfectadas com o oncogene EJ-ras (EJ-ras EC) e resistentes ao anoikis (Adh-EC) foram estudadas em relação a: expressão da enzima eNOS, produção de óxido nítrico e a interferência deste em características celulares como proliferação, capacidade adesiva e invasiva e expressão de proteínas das vias de sobrevivência e proliferação PI3K/Akt/mTOR e Ras/Erk. Células endoteliais resistentes ao anoikis (Adh1-EC e Adh2-EC) apresentaram características similares às células tumorigênicas (EJ-ras EC): maior produção de óxido nítrico, maior expressão da enzima eNOS, menor taxa de apoptose, maior capacidade invasiva, menor capacidade adesiva e super expressão de proteínas das vias PI3K/Akt/mTOR e Ras/Erk. Após a inibição da produção de NO, pelo uso de um análogo de arginina (L-NAME), foi possível observar um aumento na capacidade invasiva e uma diminuição da capacidade adesiva, isso foi acompanhado por um aumento na expressão de metaloproteinase 2 (MMP-2). A proliferação celular não foi alterada em nenhuma das linhagens e a taxa de apoptose também não sofreu alteração, exceto para EC. H-Ras e PI3K não tiveram sua expressão alterada. No entanto, os níveis de Fosfo-Akt (Thr308), Fosfo-mTOR (Ser 2448) e Fosfo-Erk 1/2 (Thr202/Tyr204, Thr185/Tyr187) aumentaram significativamente. Os resultados mostram que o NO é capaz de regular a capacidade invasiva e adesiva destas células pela regulação da expressão de MMPs. Acreditamos que a produção de NO está mais elevada em células endoteliais resistentes ao anoikis, não só pela maior expressão gênica e protéica de eNOS, mas também por alterações na ix expressão de proteínas intimamente relacionadas ao processo de fosforilação desta enzima.
Keywords anoikis
óxido nítrico (no)
óxido nítrico sintase endotelial (enos)
anoikis
óxido nítrico (no)
óxido nítrico sintase endotelial (enos)
Language Portuguese
Date 2015-09-30
Published in MESQUITA, Ana Paula de Sousa. Papel do óxido nítrico (no) na resistência à morte celular por perda de adesão (anoikis) em células endoteliais em cultura. 2015. 79 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Bioquímica
Knowledge area Ciências biológicas
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 79 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2467098
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46231

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account