O discurso da institucionalização de práticas em saúde: uma reflexão à luz dos referenciais teóricos das ciências humanas

Show simple item record

dc.contributor.author Lins, Auristela Maciel
dc.contributor.author Cecilio, Luiz Carlos de Oliveira [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-06-14T13:38:42Z
dc.date.available 2015-06-14T13:38:42Z
dc.date.issued 2008-09-01
dc.identifier http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312008000300007
dc.identifier.citation Physis: Revista de Saúde Coletiva. IMS-UERJ, v. 18, n. 3, p. 483-499, 2008.
dc.identifier.issn 0103-7331
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4539
dc.description.abstract This paper aims to promote reflections on the movement to institutionalize health practices evaluation: can it lead to the intended changes or may it reproduce old practices? To answer these questions, it was necessary to resort to the aid of Human Sciences mainly the authors who study social institutions. These authors based their theories on Positivistic sociology, on sociological phenomenology and on the precepts of the French institutionalism movement. Following their lines of thought, this paper is intended to further understand the concept of institution and institutionalization present in those social schools. Based on the theoretical framework which encourages this text, the authors suggest some special attention be placed on actions that support the movement for health evaluation institutionalization. en
dc.description.abstract O objetivo deste artigo é promover uma reflexão sobre o discurso da institucionalização de práticas de saúde, notadamente da avaliação, e em que medida ela pode levar à mudança pretendida, ou, por outro lado, reafirmar conceitos enraizados e reproduzir práticas. Para isto, se buscou auxílio nos teóricos do campo das ciências humanas, principalmente aqueles que têm refletido sobre as instituições sociais. Os referenciais teóricos utilizados são de autores da sociologia positivista, da fenomenologia sociológica e do movimento institucionalista francês. Com eles, busca-se compreender a noção de instituição presente nessas escolas e seu reflexo na concepção de institucionalização. À luz do referencial no qual se apóiam, os autores sugerem alguns cuidados na condução prática das ações que apóiam o movimento da institucionalização da avaliação em saúde. pt
dc.format.extent 483-499
dc.language.iso por
dc.publisher IMS-UERJ
dc.relation.ispartof Physis: Revista de Saúde Coletiva
dc.rights Acesso aberto
dc.subject Evaluation en
dc.subject institutionalization en
dc.subject health services en
dc.subject health policies en
dc.subject Social Sciences en
dc.subject avaliação pt
dc.subject institucionalização pt
dc.subject serviços de saúde pt
dc.subject políticas de saúde pt
dc.subject ciências sociais pt
dc.title O discurso da institucionalização de práticas em saúde: uma reflexão à luz dos referenciais teóricos das ciências humanas pt
dc.title.alternative The institutionalization speech of health practices: a reflection based on the approach of the Human Sciences en
dc.type Artigo
dc.contributor.institution Agência Nacional de Vigilância Sanitária
dc.contributor.institution Universidade de Brasília
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.description.affiliation Agência Nacional de Vigilância Sanitária
dc.description.affiliation Universidade de Brasília
dc.description.affiliation Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Departamento de Medicina Preventiva
dc.description.affiliationUnifesp UNIFESP, Depto. de Medicina Preventiva
dc.identifier.file S0103-73312008000300007.pdf
dc.identifier.scielo S0103-73312008000300007
dc.identifier.doi 10.1590/S0103-73312008000300007
dc.description.source SciELO



File

Name: S0103-73312008000300007.pdf
Size: 95.77Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account