Avaliação neuromotora em pacientes portadores de mielomeningocele submetidos à intervenção cirúrgica intrauterina

Avaliação neuromotora em pacientes portadores de mielomeningocele submetidos à intervenção cirúrgica intrauterina

Alternative title Neuromotor evaluation in patients with myelomeningocele submitted to intrauterine surgery
Author Faria, Tereza Cristina Carbonari de Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Cavalheiro, Sergio Autor UNIFESP Google Scholar
Abstract Objetivos: avaliar o desenvolvimento neuromotor em pacientes portadores de mielomeningocele submetidos e nao submetidos a intervencao cirurgica intrauterina, verificar os fatores que influenciaram a evolucao clinica desses pacientes. Metodos: foram incluidos 19 pacientes com mielomeningocele acompanhados no Ambulatorio de Neurocirurgia Pediatrica da UNIFESP - EPM, acima de 3 anos e 6 meses de idade, sendo 15 casos do sexo feminino e quatro casos do sexo masculino. Os pacientes foram distribuidos em tres grupos: Grupo A - cirurgia intrautero a oceu abertoo, Grupo B - cirurgia intrautero para colocacao de derivacao ventriculo-amniotica e Grupo C u controle (casos em que a cirurgia de correcao da mielomeningocele foi realizada no periodo pos-natal). O quadro neuromotor foi avaliado por um fisioterapeuta observando-se a forca muscular, o nivel motor-funcional e o tipo de deambulacao. O nivel social e cognitivo tambem foi avaliado e observou-se tambem a presenca de hidrocefalia e problemas secundarios de Saúde. Resultados: Os pacientes do Grupo A obtiveram um desenvolvimento motor-funcional melhor em relacao aos Grupos B e C, alcancando niveis de deambulacao sem utilizacao de orteses ou auxiliares, assim como tambem foram os que menos necessitaram de tratamento fisioterapeutico em comparacao ao Grupo B (p<0,05). Os 15 pacientes que realizaram o teste cognitivo nao apresentaram deficits. Quanto ao nivel social foi observado que a maioria dos pacientes pertencia as classes sociais C e D, porem no Grupo A havia pacientes das classes A e B. Todos os casos dos Grupos B e C apresentaram hidrocefalia e necessitaram da colocacao de derivacao ventriculoperitoneal apos o nascimento, ja no Grupo A apenas dois casos necessitaram desta intervencao. O Grupo C apresentou mais problemas neurologicos que o Grupo A (p=0,067), assim como o Grupo B apresentou mais problemas ortopedicos em relacao ao Grupo A (p=0.079). Conclusoes: os pacientes do Grupo A, submetidos a cirurgia a ceu aberto, alcancaram melhores resultados no desenvolvimento neuromotor em relacao aos demais, tambem foram os que menos necessitaram de derivacao ventriculo-peritoneal, mostrando que houve reducao e prevencao da herniacao do tronco cerebral e do cerebelo neste grupo. A colocacao da derivacao ventriculo-amniotica no periodo intrauterino nao acrescentou melhora neuromotora, nem preveniu a hidrocefalia
Keywords Meningomielocele
Feto/cirurgia
Hidrocefalia
Modalidades de fisioterapia
Language Portuguese
Date 2009
Published in São Paulo: [s.n.], 2009. 89 p.
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 89 p.
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22533

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account