Composição corporal de adolescentes de bom nível socioeconômico: determinação pelo método de absorção de duplo feixe de energia (DEXA)

Show simple item record

dc.contributor.advisor Lopez, Fábio Ancona [UNIFESP]
dc.contributor.author Barros, Maria Elisa [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T23:00:30Z
dc.date.available 2015-12-06T23:00:30Z
dc.date.issued 1999
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 1999. 139 p. tabgraf.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16395
dc.description.abstract Este estudo teve como objetivo conhecer a composição corporal de adolescentes de bom nível socioeconômico pelo método de absorção de duplo feixe de energia, emitida por uma fonte de raio X (DEXA). Estudaram-se 418 adolescentes saudáveis (lO |- 20 anos), 199 do sexo feminino e 219 do sexo masculino, classificados em subgrupos de acordo com o desenvolvimento puberal. Realizou-se avaliação antropométrica, classificando-se o estado nutricional de acordo com o índice de Massa Corporal (IMC). A investigação do consumo alimentar foi realizada por meio do inquérito do Dia Alimentar Habitual. No sexo feminino, o percentual da massa gorda (MG) foi maior que 27 por cento nos estágios Tl e T2 e que 29 por cento nos estágios T3 e T4l5, enquanto os valores de percentagem de massa magra (MM) variaram em torno de 72 por cento e 70 por cento nos estágios Tl e T4l5, respectivamente. No sexo masculino, os dados de MM e de massa magra livre de tecido ósseo (MMLO), em valores absolutos, foram superiores aos das meninas em todos os estágios de desenvolvimento puberal. Os resultados de MG, em valores absolutos e em percentagem, apresentaram-se estatisticamente superiores (P < O,05) a partir do estágio T3 nas meninas quando comparadas aos dos meninos. A proporção de gordura tronco/pernas não mostrou diferenças estatísticas (P < O,05) entre os sexos, mas nos meninos os resultados observados nos estágios Tl (O,72) e T2 (O,82) apresentaram-se maiores do que os encontrados nos estágios T3 (O,69) e T4l5 (O,70). Os valores médios de IMC aumentaram de acordo com o desenvolvimento puberal de forma linear nas meninas. Nos meninos, porém, observou-se maior percentual de sobrepeso/obesidade (SBO) no estágio T2 (44,2 por cento). A prevalência global de SBO, segundo o IMC, foi de 16,6 por cento e 25,8 por cento para o sexo feminino e masculino respectivamente. Houve fraca correlação significante entre o IMC e a percentagem de gordura corporal, tanto para o sexo feminino (r2= O,56) como para o masculino (r2 = O,22). Observou-se que os valores de IMC > 85 percentil nos adolescentes do sexo feminino com gordura corporal > 28 por cento e do masculino > 21 por cento, de acordo com o DEXA, mostraram sensibilidade de 31 por cento e 56 por cento e especificidade de 99 por cento e 95 por cento para meninas e meninos respectivamente. Como conclusão, a amostra de adolescentes de bom nível social apresentou elevada percentagem de gordura corporal em ambos os sexos, constituindo, ...(au).
dc.format.extent 139 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Adolescente pt
dc.subject Composição corporal pt
dc.subject Dexametasona pt
dc.subject Estado nutricional pt
dc.title Composição corporal de adolescentes de bom nível socioeconômico: determinação pelo método de absorção de duplo feixe de energia (DEXA) pt
dc.title.alternative Body composition, by DEXA, high socioecomomic level adolescents en
dc.type Dissertação de mestrado
dc.identifier.file epm-016107.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account