Formação do stratum corneum in vitro e in vivo no enxerto de queratinócitos cultivados e derme acelular humana: estudo histológico e da capacitância elétrica superficial

Formação do stratum corneum in vitro e in vivo no enxerto de queratinócitos cultivados e derme acelular humana: estudo histológico e da capacitância elétrica superficial

Alternative title Stratum corneum formation in vitro and in vivo in the graft of cultured keratinocytes and human acellular dermis: histologic and superficial electrical capacitance study
Author Gragnani, Alfredo Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Cirurgia Translacional – São Paulo
Abstract O restabelecimento da barreira da epiderme e um fenomeno definitivo e essencial na cobertura das lesoes. Para a determinacao da formacao da barreira epidermica em relacao a hidratacao do stratum comeum (SC), foi medida a capacitancia eletrica superficial (SEC) da epiderme em enxerto de queratinocitos cultivados e derme acelular humana in vitro e in vivo. A medida da SEC in vitro foi realizada 24 h apos a elevacao dos enxertos compostos a interface ar-liquido durante 30 dias. Os enxertos compostos (n=6) apresentaram baixos valores da SEC entre o quarto e o sexto dia apos a elevacao a interface ar-liquido, mostrando a formacao da barreira; voltando aos valores elevados entre o decimo quarto e vigesimo sexto dia, exibindo a deterioracao da barreira. A avaliacao microscopica dos enxertos compostos in vitro (n=6) demonstrou a formacao parcial da camada cornea no terceiro dia e completa no setimo dia apos a elevacao a interface ar-liquido. A medida da SEC e a avaliacao microscopica delimitaram a formacao do SC entre o quarto e o sexto dia. Os enxertos compostos in vitro foram transplantados para o dorso de 5 ratos atimicos apos 10 dias em cultura. A auto-enxertia de pele foi realizada em 3 ratos. A medida da SEC dos enxertos compostos, auto-enxertos e pele normal do rato foi avaliada nos dias 4, 7, 10, 14, 17, 21, 24, 28 e 31 apos o transplante, e foi mantido o baixo valor da SEC antes da enxertia, sugerindo que a interface ar-liquido favoreceu a maturacao do enxerto composto in vitro. Nao foi observada diferenca estatistica entre os enxertos compostos, auto-enxertos de rato e a pele normal do rato. A contracao dos enxertos compostos e auto-enxertos em relacao a area original da lesao no dorso do rato foi avaliada nos periodos da medida da SEC, evidenciando contracao maior dos enxertos compostos apos a retirada do curativo, no setimo dia. Quando comparada com os auto-enxertos de rato, a contracao dos enxertos compostos foi significativamente maior. A medida da SEC e uma tecnica nao invasiva que determina um indice quantitativo da formacao da barreira, que pode ser empregada em estudos experimentais e clinicos na definicao do restabelecimento da barreira da epiderme
Keywords Técnicas de cultura de células
Engenharia biomédica
Transplante de pele
Epiderme
Eletrofisiologia
Language Portuguese
Date 1999
Published in São Paulo: [s.n.], 1999. 154 p. ilus.
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 154 p.
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16282

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account